BANCADA DIRECTA: Portugueses de um raio que os parta! São uns invejosos. Não podem ver uma pessoa desempregada arranjar um emprego comecem logo a desejar o pior para esse desempregado.

segunda-feira, 7 de março de 2016

Portugueses de um raio que os parta! São uns invejosos. Não podem ver uma pessoa desempregada arranjar um emprego comecem logo a desejar o pior para esse desempregado.

Vamos dividir em três partes o que pensamos destes portuguesitos invejosos, para com uma pessoa que sté vive com dificuldades de sobrevivencia.......


Parte 1: A inveja propriamente dita e sentida.

Inveja

 Os portugueses são uns invejosos, não podem ver ninguém arranjar um bom emprego que desatam logo a fazer insinuações. Estes piegas são todos uns invejosos. Só uma pequena dúvida, a Maria Luís estava desempregada, não ére funcionária pública de carreira, que mal tem a senhora voltar a ser uma funcionária que na sua própria opinião ganhava muito acima do que se paga no sector privado? Um lugar de grande classe

Opiniões de solidariedade de quem desconhecia ( e não saldou atempadamente) que tinha de pagar as suas contribuições para a Segurança Social

Passos não deixou Maria Luís ir resolver os seus problemas financeiras com o tacho de comissária porque só o permitiria se Junkers atribuísse a Maria Luís um dossier importante. Parece que Passos já encontrou um dossier digno da estatura intelectual da Maria Luís, umas gorjetas pagas a troco de um lugar de administradora não executiva de um cobrador do fraque de Londres. A senhora nem conhecia a Arrow!


Os esclarecimentos comprometedores

«A empresa que contratou Maria Luís Albuquerque, Arrow Global, veio esclarecer que a ex-ministra das Finanças “não esteve envolvida em qualquer transação comercial ou acordo envolvendo Arrow ou a Whitestar”. O esclarecimento surge na sequência do requerimento do PS para ouvir, no inquérito parlamentar ao Banif, dois gestores da Whitestar, a consultora especializada em gestão de crédito que, em 2014, ficou com 300 milhões de crédito malparado do Banif e que hoje integra a empresa para onde Maria Luís vai trabalhar. Na altura do negócio, Maria Luís Albuquerque era ministra das Finanças, detendo o Estado 60% do capital social do Banif. Agora a Arrow, que em 2015 comprou a gestora desse crédito malparado, contratou a ex-governante como administradora não-executiva, mas garante que “Whitestar foi adquirida pela Arrow Global em abril de 2015 – antes da aquisição, a Arrow e a Whitestar não tinham qualquer relação de negócios em conjunto”, numa nota enviada ao Observador. E diz também que “não tinha qualquer relação com Maria Luís Albuquerque” nessa altura e ainda que “antes da sua nomeação, Maria Luís Albuquerque não esteve envolvida em qualquer transação comercial ou acordo envolvendo a Arrow ou a Whitestar”.» 

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !