BANCADA DIRECTA: As crianças nunca mentem. Mas às vezes no melhor pano cai a nódoa. Aliás servem-se da mentira para fins inconfessaveis na sua perspectiva. O medo pode ser a causa

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

As crianças nunca mentem. Mas às vezes no melhor pano cai a nódoa. Aliás servem-se da mentira para fins inconfessaveis na sua perspectiva. O medo pode ser a causa


As crianças nunca mentem

 «A rapariga alemã que disse às autoridades que tinha sido sequestrada e violada por um refugiado este mês admitiu ter inventado a história por medo, noticia este domingo o jornal The Guardian.

 Os pais da menor reportaram o seu desaparecimento a 11 de janeiro, quando ela não apareceu na escola no distrito de Marzahn, em Berlim.

A rapariga de 13 anos, identificada pela polícia apenas com o nome Lisa, apareceu 30 horas depois com ferimentos no rosto, afirmando que havia sido atacada por homens “do Médio Oriente ou do norte da África”, descreve a publicação. Segundo o porta-voz do Ministério Público alemão,

Martin Steltner, a rapariga foi acompanhada, nos três dias após o incidente, por especialistas em casos de abuso sexual infantil sobre o incidente e acabou por confessar que a história era falsa.

A menor admitiu que ficou com medo de ir para casa depois de a escola ligar aos seus pais falando-lhes de “um incidente” no local, descreve o The Guardian sem explicar a que se referia o episódio.

Após as investigações, a polícia descobriu que a rapariga – que também tem nacionalidade russa – passou a noite na casa de um amigo.»

Texto complementar

Lisa é uma adolescente alemã de origem russa, que foi dada como desaparecida pela família no dia 11 de janeiro, em Berlim. Os pais reportaram o seu desaparecimento depois de a jovem de 13 anos não ter regressado a casa, no distrito de Marzahn.
Mas 30 horas passadas apareceu, com ferimentos na cara, dizendo que tinha sido raptada e violada por homens com aparência africana ou do Médio Oriente.


As autoridades alemãs pareciam despreocupadas com o acontecimento, mas segundo o The Guardian havia um motivo para tal. A adolescente acabou por admitir que a história do rapto e consequente violação era falsa, segundo o porta-voz da procuradoria alemã, Martin Stelner.
Ao que tudo indica, Lisa não quis voltar a casa depois de a escola ter entrado em contacto com os seus pais na sequência de um incidente na escola. Terá sido por esse motivo que fugiu de casa, indica o jornal britânico.
No entanto, as declarações de Lisa tiveram repercussões. Vários grupos nacionalistas alemães insurgiram-se contra aquele suposto ataque, sobretudo depois da onda de violações em Colónia na noite da passagem de ano, em que 90 mulheres foram molestadas sexualmente.
Na sequência do caso de Lisa, um grupo da comunidade russo-alemã em Berlim chegou mesmo a avançar com um protesto contra a “islamização” do Ocidente.
Depois de as autoridades averiguarem os registos de telemóvel da adolescente, descobriram que ela tinha passado a noite na casa de uma amiga
Só temos de lamentar estas atitudes em culpar inocentes para enganar os seus pais

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !