BANCADA DIRECTA: Uma campanha eleitoral com laivos de fraudulenta. Com que então a devolução da sobretaxa do IRS cifrava-se nos 35% em 2016? Devolução da sobretaxa está em risco e divide PSD e CDS. (2) Transcrevemos na íntegra um "comentário" de um nosso leitor amigo.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Uma campanha eleitoral com laivos de fraudulenta. Com que então a devolução da sobretaxa do IRS cifrava-se nos 35% em 2016? Devolução da sobretaxa está em risco e divide PSD e CDS. (2) Transcrevemos na íntegra um "comentário" de um nosso leitor amigo.


Já se sabia que ia ser assim.

Mesmo durante a campanha foi várias vezes referido que havia fraude da grossa nos números que eram dados. As razões eram conhecidas e centravam-se no facto de ter sido criado um tampão ao reembolso de IVA das empresas.

O IVA entrava, como é natural, mas quando tinha de ser devolvido, como por exemplo em caso de exportação, ele não saía. 

Assim se empolaram as receitas do IVA, que parecia irem rebentar a escala. Esse efeito trouxe outra ilusão: a de que a actividade económica estava melhor e por isso originava mais IVA!

De uma cajadada Passos, Portas e Núncio matavam três coelhos! Iludiam com grandes devoluções da sobretaxa, evidente mentira; diziam que havia recuperação económica porque se cobrava mais IVA, o que é outra completa mentira; e ainda agitaram com a treta dos cofres cheios, que é ainda uma mentira maior!

Esta última, quando começarem a sair os esqueletos dos armários de TODOS os ministérios, vamos ver o que resta! Dívidas a farmácias, dívidas a laboratórios, dívidas a fornecedores de diversos sectores, impostos não devolvidos, retenção de pagamentos, etc., para já não falarmos das indemnizações que aí vêm dos swapps da Maria Luís e dos prejuízos que aí vêm do assumir das garantias para a dívida da TAP, da tal TAP que esta gente se esforçou por entregar pelo preço de meio avião, ficando ainda, pasme-se, responsável pelas garantias das dívidas!

Ainda sobre a TAP, a CGD, consta, teve de adiantar os célebres 150 milhões que o consórcio tinha de meter na empresa! Ou seja, se isso é verdade que o presidente da Caixa não atendia o telemóvel à Ministra por não querer adiantar os 150 que a empresa falida que ficou com a TAP não conseguia arranjar em lado nenhum, por não ter crédito em parte alguma, ficamos com o lindo panorama de ver a TAP dada a um consórcio falido e sem crédito, com mais um "bónus" de 150 milhões que nunca regressarão à CGD.

 Se o alegado presidente da república vier exigir mais garantias a António Costa para formar governo, deve ouvir deste a exigência de que Cavaco apresente garantias dos tais cofres cheios! É que este Cavaco é o mesmíssimo que garantiu que a compra de papel financeiro do BES e anexos era excelente!

 É que com estes e tantos outros embustes, não haver ninguém responsabilizado é que devia merecer desconfiança a um presidente verdadeiro.

Luis Pessoa

2 comentários:

luis pessoa disse...

Hoje ficámos a saber que os novos donos da TAP não perderam tempo e vão vender (ou já venderam) os terrenos onde estão oficinas, sede e mais não sei o quê da TAP. Ainda antes de a pagarem!
Por outro lado, soubemos hoje, também, um grupo chinês comprou quase 1/4 da empresa dona da TAP!!!
Como se vê, tudo LIMPINHO, LIMPINHO!

Anónimo disse...

Palavras que só refletem a verdade deste país e destes governantes que agora já estão nas sepulturas dos recalcamentos e ódios caracteristicos desta perigosa direita.

José Carlos Serra

Obrigado Pela Sua Visita !