BANCADA DIRECTA: Ainda os actos de terrorismo ocorridos em Paris. O nosso amigo jornalista Fernando Correia disserta sobre este tema, intitulando a sua crónica "a cobertura informativa dos actos terroristas..

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Ainda os actos de terrorismo ocorridos em Paris. O nosso amigo jornalista Fernando Correia disserta sobre este tema, intitulando a sua crónica "a cobertura informativa dos actos terroristas..


A cobertura informativa dos actos terroristas


Os recentes atentados terroristas em França, reivindicados pelo auto-denominado Estado Islâmico, levam a algumas conclusões que importa aqui deixar como forma de reflexão Fantastico O que pretendem os terroristas com estes actos?

Obviamente chamar a atenção do Mundo para a sua existencia? Dizem as pessoas menos avisadas que os aderentes à filosofia do tal Estado Islâmico (que mata em nome de nada) não se importam de morrer também, porque a vida para eles tem um valor diferente. No entanto, o certo é que alguns deles matam e fogem, o que leva a concluir que, matando em nome de coisa nenhuma, tentam salvar-se de alguma coisa.

Por outro lado, estes actos terroristas barbaros, perpetados em França, que conduziram à morte de dezenas de inocentes, têm uma finalidade evidente: a de chamar a atenção, sobre o auto denominado Estado Islâmico, sobre a sua existencia, sobre as suas reivindicações, sobre os seus objectivos, sobre o seu futuro.
E aqui é que importa ser inteligente e objectivo. Ou seja, fazer reportagens exaustivas dos atentados, mostrar imagens repetidas, não sei quantas vezes, das pessoas a fugir pelas janelas ou a arrastar-se até à morte nas reuas; divulgar cenas da mortandade, mostrar as flores, as lágrimas, os funerais, a dor, apenas serve os interesses dos barbaros.

É esse o objectivo. Fomentar o medo, o terror, o pavor é o que eles pretendem atingir. A revolta não se faz com imagens destas. Faz-se com acções. E a Europa, mais os Estados Unidos e o resto doi Mundo, devem pensar na questão das armas. Quem as vende? Quem as fornece? Quem instiga o crime? Quem é indirectamente culpado pelo assassinato de toda esta gente indefesa e inocente?

É preciso pensar sobre isto. Ainda que vivamos num Mundo global, com a guerra a ser transmitida em directo pelas televisões, torna-se fundamental não valorizar estas acções com imagens repetidas, horriveis e barbaras O Estado Islâmico agradece a divulgação
O fundamental é desencandear acções conjuntas e globais que acabem com a mortandade, com os assassinatos ou, pelo menos, que abortem à nascença a vontade de os levar a cabo. Dizem-me que o terrorista que fez explodir bombas no Estadio de França tinha sido impedido de entrar, embora tivesse bilhete para assistir ao jogo França-Alemanha. E foi impedido porquê? Porque transportava material bélico. Então porque razão não foi imediatamente detido pelas autoridades policiais?

Dar cobertura ao terrorismo (pelas imagens televisivas repetidas e pelas reportagens fotográficas) não é certamente o melhor caminho para acabar com a propaganda ao denominado Estado Islâmico

Sou do tempo em que jogadores de futebol de divisões inferiores faziam tudo para ser expulsos, só para que os seus nomes viessem publicados nos jornais, no mapa de castigos!!! Era a unica forma de terem alguma visibilidade. Lembram-se? 

Fernando Correia

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !