BANCADA DIRECTA: Beber uma bica a seguir ao almoço e ter de pedir factura. Os gendarmes da Autoridade Tributaria andam por aí. Espreitam os bebedores de qualquer coisa e abordam-nos como se fosse um crime não pedir factura. É como jogar à bola de pé descalço e mudar aos cinco e acabar aos dez.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Beber uma bica a seguir ao almoço e ter de pedir factura. Os gendarmes da Autoridade Tributaria andam por aí. Espreitam os bebedores de qualquer coisa e abordam-nos como se fosse um crime não pedir factura. É como jogar à bola de pé descalço e mudar aos cinco e acabar aos dez.


Opinião

BICAS, PERDÃO, DICAS PARA FUGIR À MULTA

 Bicas, perdão, dicas para fugir à multa PUB

Quando saí do café, o homem, engravatado e educado, abordou-me: "Boa tarde, sou da AT, Autoridade Tributária e Aduaneira..."

Eu, que nisto de diálogos com as autoridades tenho muito ano, desviei a conversa: "O senhor desculpe-me, mas como é que AT quer dizer Autoridade Tributária e Aduaneira?"

Mas ele, também com muito ano, não atou nem desatou: "Mostre-me a factura, por favor."

E eu: "Factura, não tenho."

Ele: "Mas tem de ter, tomou café."

Eu: "Não tomei, não."

Ele, que a sabe toda: "O senhor entrou no café e como consumidor final tem de pedir factura."

Eu: "Mas qual consumidor? E final? De onde é que me conhece para me chamar consumidor final?! Entrei no café para aquecer."

Ele: "O senhor está a obtemperar..."

Eu sabia, ponham uma autoridade tributária a fazer de GNR e ele fica logo a falar como um GNR... Fugi para a frente: "Exijo uma lavagem ao estômago para ver se há cafeína." Olhei para o interior do café e vi as saquetas de publicidade: "E tem de ser Delta! Porque ainda devo ter resíduos do Nespresso que tomei em casa..."

O tributário hesitou, guardou o papelinho da contraordenação (é o que eu dizia, é assim que eles chamam à multa) e mandou-me seguir. Fiquei a vê-lo a caçar outro cliente. Este estava tramado, ainda mastigava o croissant...

Dali até à esquina, fui pelo passeio sempre a fazer sinais de luzes aos consumidores finais que iam em sentido contrário.

Artigo de opinião publicado em tempos pelo jornalista Ferreira Fernandes

1 comentário:

luis pessoa disse...

Um artigo de opinião bem parvo e estúpido. Feito por um ignorante que gosta de mostrar que sabe ter humor...

Obrigado Pela Sua Visita !