BANCADA DIRECTA: Eles bem apregoam virtualidades governativas. Mas é tubo uma fuga à realidade. Vejam este legado de PC/PP

sábado, 26 de setembro de 2015

Eles bem apregoam virtualidades governativas. Mas é tubo uma fuga à realidade. Vejam este legado de PC/PP

 Eles bem apregoam virtualidades governativas. Mas é tubo uma fuga à realidade. Vejam este legado de PC/P

"O mais perigoso ignorante é aquele que ignora a sua ignorância".

 Há 2 dias, lá por Beja, PC afirmou que ia pagar, por antecipação, parte da dívida ao FMI. Omite que a dívida é "paga" contraindo nova dívida (em melhores condições graças ao BCE, que garante as operações), ou seja "reforma por inteiro", à semelhança de situações anteriores.

De facto, não paga...só adia...e aumenta a dívida com novas operações. Este é o legado financeiro: (Fonte: BdP e Eurostat)

Ano 2009.  Stock Divida Publica (ME) 146.691. Taxa (%) 4.5  Juros (ME) 5 218
Ano 2010      "           "         "                 173 062     "           3.6                     5 268
Ano 2011      "           "         "                 195 690     "           4.4                     7 604    
Ano 2012      "           "        "                  211 784     "           4.2                     8 214
Ano 2013     "           "         "                  219 645     "           3.9                     8.319
Ano 2014    "            "         "                  225 280    "            3.9                     8.580
Ano 2015     "           "         "                  227 112                  n.d                      n.d

Nota 1 - Acresce a este cenário o agravamento da “Dívida Externa Bruta” de 342 mil milhões de euros em 2008 para 407 mil milhões de euros em 2014.

Nota 2 - As privatizações só “deram” para pagar 1 ano de juros e já não há mais nada de significativo para privatizar; foram-se os anéis e…os dedos.

 Nota 3 - Pontualmente o governo e alguns comentadores arregimentados, “deixam cair” a ideia que o aumento da dívida se ficou a dever à inclusão, por iniciativa deste governo, das dívidas das empresas públicas.
Este “argumento” é falacioso, pois estas dívidas começaram a ser contabilizadas na dívida pública em 2010(*) – ano de comparação - por decisão do Eurostat, pelo que o aumento da dívida pública dos últimos 4 anos, é da total responsabilidade deste governo, apesar da austeridade, da hipotética contenção orçamental e da ausência de investimento público.

Nota 4 - Estima-se que o défice/2014 passe de um valor de 4,5% para 7,3% (considerada a capitalização do Novo Banco), ou seja, um défice idêntico ao de 2011!!!

 Convenhamos que é obra!!!

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !