BANCADA DIRECTA: As palavras são muito lindas a desmentir mas os factos são factos. E nem as lindas palavras os escamoteiam. A Grécia, a Alemanha e Maria Luis Albuquerque

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

As palavras são muito lindas a desmentir mas os factos são factos. E nem as lindas palavras os escamoteiam. A Grécia, a Alemanha e Maria Luis Albuquerque


As palavras são muito lindas a desmentir mas os factos são factos. 

E nem as lindas palavras os escamoteiam. 
A Grécia, a Alemanha e Maria Luis Albuquerque 

 Por mais que a ministra das Finanças queira passar a imagem de salvadora da Grécia começa a ser evidente a sua tentativa de forçar a Europa a apertar o torniquete grego. 


Começa a perceber-se que a encenação do seminário em Berlim foi mais longe do que um falso seminário ara o ministro alemão a exibir como o seu troféu privativo, parece que a ministra portuguesa foi mais longe no seu papel de troféu e meteu uma cunha para que a Grécia fosse tramada. 


 «A ministra das Finanças disse, neste sábado à noite, que não sugeriu alterações ao acordo do Eurogrupo com a Grécia e que colocou apenas questões relacionados com procedimentos. 
Mas o jornal alemão Die Welt noticiou que Maria Luís Albuquerque pediu ao homólogo alemão, Wolfgang Schäuble, para ser firme nas negociações com Atenas. “Não sugeri a alteração de uma única vírgula”, disse a ministra numa entrevista ao Jornal das 8 da TVI, depois de na Grécia terem surgido rumores que Portugal e Espanha dificultaram o acordo. 

, o ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, escusou-se a comentar a situação por "boas maneiras". "Os ministros das Finanças português e espanhol são meus colegas, e eu percebo que têm as suas próprias prioridades políticas. Foram motivados por essas prioridades políticas e eu respeito isso", declarou. “Não sei por que o ministro das Finanças terá dito isso”, insistiu Maria Luís Albuquerque, afirmando ter colocado apenas questões de procedimentos. 


 De acordo com o Die Welt, que cita fontes bem informadas, Maria Luís Albuquerque terá "pedido pessoalmente" a Schäuble para "se manter duro" nas negociações com a Grécia que, na sexta-feira, acabou por conseguir um entendimento para a extensão do acordo por quatro meses.» [Público]

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !