BANCADA DIRECTA: Tempos de Natal. Tempos de chuvas, frios e neves nas terras altas. Acendem-se as lareiras para se aquecerem os corpos e levantar os espiritos. Mas por favor não chamem ao nosso Povo um “povinho estupidamente manso”. É feio e é gozar com aqueles que sofrem com esta austeridade demoníaca. Não culpem a esquerda pelas más decisões destes governantes.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Tempos de Natal. Tempos de chuvas, frios e neves nas terras altas. Acendem-se as lareiras para se aquecerem os corpos e levantar os espiritos. Mas por favor não chamem ao nosso Povo um “povinho estupidamente manso”. É feio e é gozar com aqueles que sofrem com esta austeridade demoníaca. Não culpem a esquerda pelas más decisões destes governantes.

Tempos de Natal.

Tempos de chuvas, frios e neves nas terras altas.
Acendem-se as lareiras para se aquecerem os corpos e levantar os espiritos.
Mas por favor não chamem ao nosso Povo um “povinho estupidamente manso”.
É feio e é gozar com aqueles que sofrem com esta austeridade demoníaca.
Não culpem a esquerda pelas más decisões destes governantes.

............Olinda, vivi quase a minha vida toda repartida entre a aldeia, cidades grandes e cidades pequenas.

Por todo o lado ouvi o povo com ouvidos de ouvir e olhos de ver. Distingui sempre a miséria mais miserável, daqueles que nunca tiveram vez nem voz.
Quando falo do “povinho estupidamente manso” deixo de fora, naturalmente, a miséria miserável que vai dos sem-abrigo aos que sobrevivem lutando pelo pão-à-mesa para esse dia. O povinho estupidamente manso a que me refiro ‘e a classe dos “taxistas”.

Aquela mole imensa de gente que frequenta as catedrais do futebol, da fé e da música e escuta religiosamente as homilias do professor Marcelo, especialista, entre muitos, na formatação do povo estupidamente manso. Olinda, demagogicamente enaltece-se o povo, e nisso a esquerda radical é um portento, para lhe captar o voto.
Os demagogos de esquerda dizem maravilhas do povo, o mesmo povo que a seguir, devidamente catequizado, elege Cavaco, Passos Coelho e Portas.

Olha, Olinda, aqui chegado, já nem sei quem é mais estupidamente manso: se o povo, se a esquerda que o bajula na esperança de lhe captar o voto para o tacho no Parlamento..........

Texto retirado do blogue “aspirina b”
Simplesmente lamentável

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !