BANCADA DIRECTA: Temas de Medicina no Bancada Directa. Falemos de “esclerose multipla”.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Temas de Medicina no Bancada Directa. Falemos de “esclerose multipla”.

Temas de Medicina no Bancada Directa. Falemos de “esclerose multipla”.

A esclerose multipla é uma doença do sistema imunitário. Não tem cura, mas há tratamentos que ajudam a atenuar os sintomas e a melhorar a qualidade de vida de quem sofre.

Saibamos o que é em pormenor a doença “esclerose multipla”

É uma doença autoimune, o que significa que o sistema imunitário ataca o organismo em vez de o defender.

Neste caso, produz anticorpos contra a mielina, a camada que cobre os nervos do sistema nervoso: os danos interferem na comunicalção entre o cerebro e o resto do corpo. O resultado é que o doente vai perdendo o controlo do corpo, nomeadamente de funções como a visão, a locomoção e o equilibrio.
Chama-se “esclerose ” porque, em algumas áreas do cerebro e da medula, forma-se um tecido semelhante a uma cicatriz; e “multipla” porque afecta várias partes do organismo, com sintomas que tanto podem ser ligeiros como severos e graves, que aparecem e desaparecem total ou parcialmente, de uma maneira imprevisivel.

Saibamos como são as causas da doença

A causa ainda é desconhecida, não se sabendo porque afecta umas pessoas e outras não. Mas considera-se que pode haver um conjunto de factores envolvidos, desde a genética a infeções desenvolvidas na infância.

O que se sabe é que afecta duas vezes maias mulheres dio que homens e que, embora possa derclarar-se em qualquer idade, é mais ferequente entre os 20 e os 40 anos Manifestações Os sintomas são muito variaveis, dependendo dos nervos que são afectados e da dimensão dos danos na mielina. Mas podem inclui:
1- Dores corporais.
2- Sensação de ter recebido um choque eléctrico com certos miovimentos do pescoço
3- Tremores e falta de coordenção motora
4- Perturbações na fala
5- Disfunções a nivel urinário e intestinal
6- Cansaço
Sobre a evolução da doença

A evolução depende ritmo a que a mielina se deteriora. Há sintomas que vão e vêm, sem razão aparente; são assim os surtos, que podem durar dias ou semanas, seguidos de períodos de remissão, mais ou menos longos.

Há situações que se caracterizam pela progressãio gradual dos sintomas, com perda, também ela gradual, do controlo sobre as funções do corpo, sem que se observem melhoras. Há igualmente casos em que a doença começa por se manifestar por surtos, que depois cessam, dando lugar a uma evolução progressiva

Saibamos se a “esclorose multipla” tem cura

Esta é uma doença cronica, o que significa que é para a vida. Não se conhece ainda uma cura. No entanto, há tratamentos que ajudam a viver melhor apesar da doença. Visam a gestão dos sintomas, a recuperação dos surtos e o retardar da progressão da esclorose.
Envolvem medicamentos para combater a inflamação e reduzir a intensidade dos surtos, mas também relaxantes musculares e outros dirigidos a sintomas concretos como problemas urinários e intestinais, ou ainda anti depressivos por ser comum os doentes apresentarem sinais de depressão.

Podem envolver também fisioterapia ou terapia ocupacional, para estimular as funções motoras, bem como psicoterapia, dado o risco de isolamento social. Há ainda cuidados ao nivel do estilo de vida que ajudam a gerir melhor a doença, descansar, fazer uma alimentação equilibrada, praticar exercicio fisico moderado, evitar a exposição ao calor, não fumar

Conselhos
a) descansar é essencial para poupar os musculos e relaxar a mente
b) não fumar

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !