BANCADA DIRECTA: Afinal eles elaboram os preceitos a seguir e depois não concordam com eles. Em causa está o contrato pela RTP para a transmissão de jogos da Champions. Afinal é um “maduro” já em estado de saturação. É um Maduro de incompetência

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Afinal eles elaboram os preceitos a seguir e depois não concordam com eles. Em causa está o contrato pela RTP para a transmissão de jogos da Champions. Afinal é um “maduro” já em estado de saturação. É um Maduro de incompetência

Afinal eles elaboram os preceitos a seguir e depois não concordam com eles.
Em causa está o contrato pela RTP para a transmissão de jogos da Champions.
Afinal é um “maduro” já em estado de saturação.
É um Maduro de incompetência

Se ainda restasse dúvidas quanto à incompetência do académico Maduro e da sua equipa, que em tempos ficou famosos pelos briefings de que nunca mais se falou, o caso dos jogos da RTP mostra que Maduro tem a competência no sentido inverso do do curriculo académico e era melhor ministro um Relvas de olhos fechados do que esta luminária dos livros.

Depois de o governo ter aberto uma excepção à sua postura em relação aos negócios, metendo-se de pés e mãos no negóciop das televisões porque além de dinheiro mete também favores políticos, criticando a RTP por transmitir jogos da Liga dos Campeões Europeus veio a saber-se que tal estava no Contrato de Concessão redigido pelo Maduro.
Como era de esperar este ministro que entrou verde e já está Maduro de incompetência, ainda que não se perceba se é tinto ou branco, ou se estamos perante as borbulhas do espumante ou sentimos os picos da incompetência, ficou caladinho que nem um rato, deixando a RTP sozinha perante as críticas do mesmo governo que lhe deu autorização e luz verde ao negócio das transmissões desportivas. Entretanto o incompetente não gostou da imagem que deixou passar a já prepara a demissão do presidente da RTP.

Contribuições

«O Conselho Geral Independente (CGI) considerou segunda-feira que a administração violou o princípio de lealdade com aquele órgão ao não ter informado sobre os direitos da Liga de Campeões.

Depois de ter começado por dizer, em comunicado, que só se podia pronunciar sobre a questão dos direitos de transmissão de jogos de futebol depois de aprovado o Contrato de Concessão, o CGI optou agora por deixar claro que devia ter tido conhecimento prévio da proposta para a transmissão Champions, não só por ser de natureza estratégica, mas “tanto mais quanto o CA se encontrava em posição de submeter, e logo de re-submeter, ao CGI o seu Plano Estratégico para o período final do mandato em setembro de 2015″.

Esta posição vem juntar-se à confusão já existente sobre a decisão da administração da RTP. Isto porque, segundo se apurou, afinal a compra dos direitos de transmissão está prevista no Contrato de Concessão da estação pública que o gabinete do ministro Miguel Poiares Maduro já aprovou. O Contrato está neste momento no gabinete da ministra das Finanças, a aguardar o aval de Maria Luís Albuquerque.

Ou seja, a compra dos direitos de transmissão dos jogos, que foi criticada pelo Governo, pela voz do ministro Marques Guedes, foi, afinal, recomendada pelo próprio Governo, através do Contrato de Concessão.

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !