BANCADA DIRECTA: O jornalista Ferrnando Correia diz de sua justiça: de Cristiano Ronaldo à Liga dos Campeões. É o Desporto no Bancada Directa

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

O jornalista Ferrnando Correia diz de sua justiça: de Cristiano Ronaldo à Liga dos Campeões. É o Desporto no Bancada Directa

O jornalista Ferrnando Correia diz de sua justiça: de Cristiano Ronaldo à Liga dos Campeões.
É o Desporto no Bancada Directa


Recentemente e por mérito próprio, Cristiano Ronaldo recebeu a “terceira bota de ouro” da sua carreira, o que lhe confere a possibilidade de continuar a bater recordes ao ritmo do seu talento.

Na cerimónia disse que era sua intenção fazer tudo para ser considerado o melhor jogador de futebol de todos os tempos. Houve quem interpretasse esta afirrmação como uma exposição publica de vaidade, de alguma forma condenavel e censurável.

Tenho para mim que não. Cristiano Ronaldo veio de camadas sociais baixas e fortemente carecidas e demonstrou sempre não se adaptar às circunstancias sem as justificar. Ou seja: Cristiano Ronaldo quer dar razão ao facto de ser o segundo desportista em todo o mundo mais bem pago; de receber troféus pelos seus feitos; de merecer a classificação de melhor jogador do ano ; e de querer agora, lutar pelo ceptro máximo que é o de ficar na história como o melhor de sempre.

Ninguém lhe pode levar a mal por isso O desejo de superação deveria ser uma constante do próprio Homem, sabendo-se que a acomodação às circunstancias e à vida não leva a nada de positivo.

Por isso estou com Cristiano Ronaldo no seu desejo de ser comsiderado o melhor jogador de futebol de todos os tempos.. Ele não sabe se comseguirá atingir essa meta e posição, mas basta que o queira tentar para merecer respeito e admiração.
Relativamente à Liga dos Campeões, não posso deixar de saudar o Futebol Clube do Porto, Benfica e Sporting Clube de Portugal pelas vitórias que conseguiram e pelos milhões de Euros que entraram para os seus cofres, com relevo nartural para o FCPorto que já garantiu a sua presença nos oitavos de final da competição

A nossa auto-estima anda bastante em baixo e faz senttido aplaudirmos os feitos, nem que seja através do tão apreciado pontapé na bola.
Mas o aplaudir não significa esquecer os probvlemas portugueses, nem relegá-los para segundo plano. Ao mesmo tempo que se festeja o que é bom, aponta-se o que é mau e o dia-a-dia do povo português, eivado de dificuldades, justifica a preocupação e a chamada de atenção

Fernando Correia
Fernando Correia escreve como jornalista residente no “Jornal Daqui” do Concelho de Mafra

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !