BANCADA DIRECTA: O Desporto no Bancada Directa. Triste espectáculo entre duas figuras responsáveis e que em nada abona o nosso futebol. Agora com a incompetência da selecção no Mundial do Brasil como leit motiv. Mas também há carinhos por parte de outras figuras da Televisão

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

O Desporto no Bancada Directa. Triste espectáculo entre duas figuras responsáveis e que em nada abona o nosso futebol. Agora com a incompetência da selecção no Mundial do Brasil como leit motiv. Mas também há carinhos por parte de outras figuras da Televisão

O Desporto no Bancada Directa. 
Triste espectáculo entre duas figuras responsáveis e que em nada abona o nosso futebol. Agora com a incompetência da selecção no Mundial do Brasil como leit-motiv. 
Mas também há carinhos por parte de outras figuras da Televisão 

O desentendimento entre António Simões e Rui Santos no Play Off da SIC Notícias, no último domingo, foi apenas mais um no longo rol de zaragatas em década e meia de programas de futebol falado na televisão portuguesa. Não conheço o histórico das relações entre a antiga glória do Benfica e o comentador da SIC. 

Sei que Rui Santos é um comentador assertivo, de ideias fortes, por vezes insistentemente irritante (ou irritantemente insistente, que a ordem dos factores é arbitrária). Mas é daí, e da sua frontalidade, que lhe vem a força, a influência, a capacidade de gerar ódios de estimação. O futebol é assim, um jogo de paixões fortes, sem meios-termos, sem consensos entre adeptos.

O "não lhe admito" que, durante uns instantes, Simões e Santos trocaram em directo, perante o sorriso seráfico de Manuel Fernandes e a serenidade de João Abreu, foram apenas um bocadinho de folclore. Até porque ao pé de cenas protagonizadas por Dias Ferreira, Gomes da Silva ou Eduardo Barroso, esta foi para meninos... 

Que haja respeito e espaço na televisão portuguesa para alguém com 70 anos de carreira é sinal de que este País, apesar de todos os pesares, faz sentido. Dir-se-á que estes casos se contam pelos dedos das mãos e acontece numa área, a televisão, que ganha com a sua enorme exposição pública. 

Mas foi bonita e bem interessante a entrevista de Cristina Esteves a Ruy de Carvalho no Protagonistas desta semana na RTP Informação, gravado no Chapitô. Cristina é uma excelente e versátil profissional. Além disso, ouvir alguém tratá-la na TV por "Cristininha", "minha filha", "minha querida" ou "meu amor" é um carinho respeitador e ternurento. 

Quase redentor nos tempos que correm. 

Nuno Azinheira 
Rubrica Amuos e Carinhos

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !