BANCADA DIRECTA: A minha crónica deste Domingo de um Verão moderado no clima, mas de uma austeridade para os trabalhadores, desempregados, pensionistas e reformados muito dura de se conviver com ela.

domingo, 24 de agosto de 2014

A minha crónica deste Domingo de um Verão moderado no clima, mas de uma austeridade para os trabalhadores, desempregados, pensionistas e reformados muito dura de se conviver com ela.


 A minha crónica deste Domingo de um Verão moderado no clima, mas de uma austeridade para os trabalhadores, desempregados, pensionistas e reformados muito dura de se conviver com ela. 

DOMINGO 
Texto de Luís Pessoa 

Notícias de primeira página em alguns jornais de hoje, Domingo, no Jornal de Notícias em grande destaque e o Diário de Notícias em rodapé, referem que mais de 400 mil desempregados não recebem um cêntimo de qualquer subsídio, estando completamente entregues a si mesmos! 

Percebe-se, assim, a “melhoria” da taxa de desemprego apregoada por esta gente do governo, com pessoas que deviam ser responsáveis à cabeça, casos de Pires de Lima da Economia e o ministro da lambreta, da Segurança Social, ou lá o que é. Como não devem ser casos de ignorância, só podem ser casos de evidente e clara má-fé. 

O desemprego real em Portugal estará bem acima dos 20%, se contarmos TODOS os desempregados, incluindo os que tiveram de fugir desta gente, para outros países. Em outra notícia de primeira página, desta feita no pasquim Correio da Manhã, refere-se que uns tantos chefes de gabinete e secretários de estado, compraram carrinhos novos, no valor de mais de 1 milhão de euros, com parecer positivo das Finanças, pois então! 

Não é nada de especial, quando se anuncia que o IVA vai trepar para os 24 ou 25%. E isto porque este governo liderado por Cavaco, só pensa em cortar e voltar a cortar e quando um corte é rejeitado pelo TC, a preocupação não é nunca largar o governo a quem saiba governar, mas sim procurar cortes de substituição ou agravamento de impostos. A bem da Banca, claro está e dos queridos “investidores”, os da treta, os especuladores. 

Enquanto isto se passa, o Banco de Portugal publica números bem negros sobre a falta de crescimento, sobre a falta de consumo interno, sobre queda de exportações, em contradição com os dados do INE (quem o viu e quem vê no que de tornou!). Mas isso, como não interessava nada, foi praticamente ignorado pelas TVs e Comunicação Social. Já não há pachorra! 

Continua a ser vendido aos portugueses um país que não existe, com a conivência dos tipos de Bruxelas, porque urge mostrar à Europa que o “resgate” foi bem- sucedido. 

E já agora, a Irlanda ainda existe? E a Grécia, já foi extinta? É que nós nunca fomos como os gregos e sempre quisemos ser os irlandeses, lembram-se? Se calhar, uns e outros já morreram e por lá, por esses países deve ser o mesmo, Portugal deve ter desaparecido do mapa.  Pelo menos das TVs e dos jornais! 

Os patrões das notícias não brincam em serviço e estão todos muito solidários com estes governos da mediocridade. Ah! Entretanto, o nosso PS vai brincando às eleições, inventando fórmulas nunca usadas e que ninguém sabe como serão. Claro, não há urgência nenhuma em arranjar alternativas a este governo criminoso… 

Qual é a pressa? Qual é a pressa? … Se calhar não há naquelas cabeças nenhuma mudança a apresentar! Será? Assim vamos desandando… 

Luís Pessoa 
Marinhais. 2014.08.24

7 comentários:

Anónimo disse...

Tudo muito exagerado, embora concorde na substancia factual.
Desculpe o anonimato.

Adriano Ribeiro disse...

Caro leitor anónimo
Tem de se explicar melhor.
Gostamos de o ter como leitor interessado nestes temas.
Abraço e Bom Fim-de-semana
Adriano Rui Ribeiro

Anónimo disse...

Senhor Adriano
Um tema cruel na apreciação realista dos números do desemprego que querem que nós acreditemos.
Como está o seu neto médico?
Bjs para a família
Maria de Lourdes Bonito
Venteira. Amadora

luis pessoa disse...

Claro que está tudo muito exagerado! O leitor pode indicar onde está o exagero para que os desempregados, pensionistas, reformados, funcionários públicos, dezenas de milhares de pessoas "refugiadas" por este mundo, empresários falidos, dezenas de milhares de famílias que perderam as casa, dezenas de milhares de pessoas que vivem na rua, milhões de trabalhadores de 400 euros por mês, possam entender o exagero!
Para novos carros, há!
Para novos "boys" também há!
Para a Banca, é claro que há!
Para os especuladores, nem se discute, há mesmo e sempre!
Sabe quantos milhares de milhões de euros já "comeram" os nossos "parceiros" da troika, tendo a dívida, no entanto, aumentado para quase 140% do PIB?
Sabe quantos milhares de milhões são entraram no BPN para agradar aos especuladores?
Sabe quantos milhares de milhões já foram extorquidos soa cidadãos para pagar essas coisas todas? Quanto foi extorquido à saúde, à educação, à mobilidade, aos apoios sociais para dar aos especuladores?
Exagero?
Exagero é haver pessoas que achem natural que um governo retire aos seus cidadãos para dar aos especuladores. Isso é que é exagerado e pior ainda quando tem o aval das instituições europeias!
Exagerado? Claro que sim!

Anónimo disse...

APOIADO!
Anónimo desempregado que perdeu o emprego primeiro, a família depois e a casa onde vivia. Perdi tudo.

Adriano Ribeiro disse...

Dona Maria de Lourdes.
Hospital Principal Universitário de Beirute
Regressa a 3 de Setembro
Encontra-se bem, mas a trabalhar muito
Fique bem
Adriano Rui Ribeiro

Adriano Ribeiro disse...

Mensagem para o leitor anónimo
Repetimos o nosso apelo inicial. Gostaríamos de saber a sua identidade para podermos ser solidários com as suas situações descritas
Abraço
Adriano Rui Ribeiro

Obrigado Pela Sua Visita !