BANCADA DIRECTA: Ser ou não ser politico: eis a questão! O nosso cronista Antonio Raposo fala-nos da crise instalada nos instestinos do PS. São dois galos para um só poleiro, mas o curioso é observar a clientela que querem assegurar uns tachitos. Ele já nem fala do que vai ser o Conselho de Estado……

terça-feira, 8 de julho de 2014

Ser ou não ser politico: eis a questão! O nosso cronista Antonio Raposo fala-nos da crise instalada nos instestinos do PS. São dois galos para um só poleiro, mas o curioso é observar a clientela que querem assegurar uns tachitos. Ele já nem fala do que vai ser o Conselho de Estado……


Ser ou não ser politico: eis a questão! 
O nosso cronista Antonio Raposo fala-nos da crise instalada nos intestinos do PS. 
São dois galos para um só poleiro, mas o curioso é observar a clientela que querem assegurar uns tachitos. Ele já nem fala do que vai ser o Conselho de Estado……

CADA VEZ MAIS SEI MENOS SOBRE POLÍTICA


Nestes últimos dias tenho andado muito confuso sobre o que é que se está a passar no Partido Socialista.

Sei que agora há dois pássaros que querem o galho.

Um chama-se António e o outro também.

Um deles diz que já lá está e não vê razão para dar o lugar ao outro. O outro diz que quer o lugar porque sim. Um parece-me gelatina mas quem me garante que o outro não venha a ser um pudim flan?

Como a coisa está, dificilmente as pessoas poderão - honestamente - decidir sobre qual deles é o que melhor serve o partido pois nada mais sabem de um ou de outro que os diferencie. À parte um ser mais alourado e o ouro mais moreno.

Andam ambos a pedalar a mesma bicicleta e assim não vamos a lado nenhum.


Eu sei que há muito pessoal do PS que já se arrumou atrás de cada uma das figuras, e aparecem sempre nos telejornais como quem diz: " Não me esqueçam..."

Mas esses são os tachistas do costume que não saem nem com lixívia.

Isto agora está mal para todos inclusive para aqueles que sempre fizeram a vida de partido ora num tachito ora noutro, ora na europa ora na assembleia nacional,

como os pardalitos. Isto sem nos esquecermos dos pardalões que tem muitos tachitos chamados “vitorinos “, uma raça danada!.

Agora a pergunta que se põe é esta: Qual dos dois Antónios me agrada?

Eu que - graças a Deus - nunca votei no PS (actualmente já nem voto) estou à vontade para responder: Votem naquele que lhes diga, por escrito, e com assinatura reconhecida pelo notário, não vá o diabo tecê-las, como fez o senhor Passos, tim tim por tim tim o que irá fazer pelo País.


 Basta uma lista com alguns itens importantes tais como:

- Vamos pagar a dívida? Como?

- Vamos ficar no Euro?

- Como poderemos sair deste sufoco económico?

- E sobretudo....como e em que áreas iremos desenvolver este Pais?

Três ou quatro perguntinhas que gostaríamos todos que nos respondessem antes de cairmos nos braços de um António qualquer.

Já nos bastou aquele antigo António que nos seringou há 45 anos atrás...

Um abraço para os meus caros leitores

Antonio Raposo

Lisboa. 2014. Julho. 03

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !