BANCADA DIRECTA: A incrível e desumana mortandade no território palestino de Gaza. Até quando durarão os mortíferos ataques dos israelitas?

sexta-feira, 25 de julho de 2014

A incrível e desumana mortandade no território palestino de Gaza. Até quando durarão os mortíferos ataques dos israelitas?




A incrível e desumana mortandade no território palestino de Gaza. Até quando durarão os mortíferos ataques dos israelitas?


«“Temos de os matar – não só os militantes do Hamas, mas toda a população de Gaza!" 

 O testemunho de um soldado israelita

É o que diz a um correspondente do Guardian um soldado israelita de 22 anos no funeral de um camarada seu, um dos 18 soldados israelitas mortos na enésima invasão de Gaza, um miúdo de 20 anos que fazia o serviço militar obrigatório. 

"Não temos escolha: se não lutarmos até ao fim, eles matam-nos." Nas ruas de Jerusalém todos se dizem contra um cessar-fogo: querem que se “dê cabo do Hamas. E isso leva tempo”. 

Perguntados pelas centenas de palestinianos mortos (até ontem de manhã eram mais de 600, o equivalente aos passageiros de dois aviões iguais ao da Malaysia Airlines abatido na Ucrânia), 80% dos quais civis, segundo a ONU, 20% crianças. A lengalenga sinistra é a mesma de sempre: “Muita gente foi morta porque o Hamas usa escudos humanos. 

Os palestinianos não têm respeito pela vida, nós é que temos.” De descrições de inimigos fanatizados e sem apego à vida está a História cheia: os americanos achavam o mesmo dos vietnamitas, era o que os nazis diziam de soviéticos e jugoslavos na II Guerra Mundial... 

Como explica uma porta-voz da B'T selem (uma ONG israelita de direitos humanos), “os israelitas não negam que [os palestinianos] morram; simplesmente fazem um raciocínio que os culpa pela sua própria morte”. E queixam-se de que os media “mostram imagens de crianças mortas sem explicar o contexto do conflito” 

(Guardian, 20 e 21.7.2014).

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !