BANCADA DIRECTA: Tó Zé: vamos lá a ter calma. Ainda não chegou a hora. O povo anda adormecido e aqueles que se sustentam com comida do banco alimentar contra a fome e vão ao café tomar todos os dias o pequeno almoço ( eu tomo-o em ninha casa) ainda se sentem felizes. E como não trabalham não querem mudar!..........

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Tó Zé: vamos lá a ter calma. Ainda não chegou a hora. O povo anda adormecido e aqueles que se sustentam com comida do banco alimentar contra a fome e vão ao café tomar todos os dias o pequeno almoço ( eu tomo-o em ninha casa) ainda se sentem felizes. E como não trabalham não querem mudar!..........



Os portugueses (muitos) ainda se sentem felizes com esta governação

Infelizmente está é uma verdade comum a muita gente desta espécie.

E enquanto aqueles que vivem do seu trabalho e vão ao supermercado comprar com o seu dinheiro o seu sustento apanham logo com peditórios de toda a espécie. É um país de pedintes que não querem mudar...Os outros que trabalhem

Agora desculpam-se com a falta de emprego que anda por aí! 

E antigamente? Os africanos que trabalhassem!

Francamente

2 comentários:

luis pessoa disse...

O problema não é bem esse. O problema é o que fará o PS com uma eventual vitória nas legislativas? Tanto quanto sabemos não denunciou a treta da Troika, acha que é tudo para cumprir, acha que devemos honrar compromissos assumidos, etc. Ora, quando toda essa treta conduz a mais austeridade para engordar os criminosos que originaram estas crises (Hollande que o diga!) que resta de esperança aos cidadãos? Entre estes e os que virão do PS, que haverá de substancialmente diferente? Irá o PS mandar os credores à outra parte? Não, claro! Irá dizer-lhes que primeiro estão os cidadãos e só depois eles? Claro que não! Então vai fazer o quê? Pagar-lhes tudo o que eles pedirem e pedir paciência cá para dentro! O PS ainda não se libertou da assinatura que pôs no crime que foi o chamado programa de assistência e continua refém com a treta de o honrar. Isso é sinónimo de mais do mesmo, sempre mais do mesmo. O que se passou em França é deprimente e a esperança morreu logo no início quando os "mercados" (leia-se os agiotas) se impuseram.
Sem uma posição firme contra essa gente não há alternativas. Ponto.

Adriano Ribeiro disse...

Caro Luís
Claro que está dentro da razão que lhe assiste em verberar a conduta passada e presente do Parido Socialista

Mas o que está em causa no momento presente é sacudir este governo e proceder a mudanças necessárias

E não estou a ver a rapaziada a ter vontade de mudar, mormente quando estão a receber benefícios sociais

Obrigado por nos ter lido e comentado

Abraço

Adriano Rui Ribeiro

Obrigado Pela Sua Visita !