BANCADA DIRECTA: O meu 25 de Abril! Sempre!.......

sexta-feira, 25 de abril de 2014

O meu 25 de Abril! Sempre!.......


O 25 DE ABRIL TEM DE SER COMEMORADO NAS RUAS E NAS PRAÇAS ! 

Os inimigos, declarados ou dissimulados, do 25 de Abril e das suas conquistas, não podendo, porque o povo não deixa, apagar essa data do calendário, abolir o correspondente feriado, e impedir as respectivas comemorações, procuram por todos os meios diminui-la, reduzindo essas comemorações a meras formalidades sem qualquer referência ao seu carácter revolucionário e popular, esvaziando-a assim da sua essência. 

Entretanto, vão-se aplicando em destruir tudo o que o povo conquistou depois dessa gloriosa data, cobrindo essa destruição com repugnantes eufemismos, tais como “flexibilização”, “convergência”, “competitividade”, “sustentabilidade”, “ajustamento”e quejandos, desculpando-se sempre com os famigerados “mercados”. 

 É claro que todas as medidas que vêm sendo tomadas pelos que nunca aceitaram o 25 de Abril, agora alcandorados nos mais altos cargos do Estado e da governação, só prejudicam os que alguma coisa melhoraram com o 25 de Abril: os pobres, os trabalhadores, os pensionistas, os funcionários públicos, os pequenos empresários e a classe média. Os ricos, e sobretudo os que já eram ricos antes do 25 de Abril, recuperaram e reforçaram as suas posições. Hoje, mais até do que no tempo de Salazar e Caetano, são eles que, sem qualquer rebuço ou disfarce, mandam em Portugal. 
Acontece infelizmente que muitos democratas, completamente insuspeitos de quaisquer conúbios com essa gentalha reaccionária e vampiresca, se deixam cair na esparrela assim montada, organizando, em vez das manifestações de protesto que hoje mais do que nunca se impõem, anódinas cerimónias litúrgicas, inconsequentes jogos florais e incaracterísticas provas desportivas. 

NÃO PODE SER! O povo e os verdadeiros democratas não podem consentir em ser espoliados até do seu dia mais querido. 

NÃO! O povo tem de sair à rua, tem de ocupar as praças, tem de se manifestar, tem de protestar, tem de exigir, tem de mostrar a sua mais que justificada revolta. 

Por isso em todas as cidades do País haverá manifestações populares e democráticas, que desagradarão certamente ao Poder instituído, mas é para isso mesmo que elas servem.

Agradecimento ao nosso amigo Dr. José Carlos Esperança (Ponte Europa de Coimbra) pela gentileza da cedência deste texto

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !