BANCADA DIRECTA: Fragmentos e Opiniões. O nosso cronista António Raposo analisa comportamentos dos dirigentes europeus e não vaticina nada de bom se esta Europa não inverter o estado caótico que atravessa actualmente

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Fragmentos e Opiniões. O nosso cronista António Raposo analisa comportamentos dos dirigentes europeus e não vaticina nada de bom se esta Europa não inverter o estado caótico que atravessa actualmente

Fragmentos e Opiniões. 
O nosso cronista António Raposo analisa comportamentos dos dirigentes europeus e não vaticina nada de bom se esta Europa não inverter o estado caótico que atravessa actualmente 

ESTA EUROPA NÃO TEM JUÍZO

Com índices de desemprego com números impensáveis em quase todos os países da Europa no que se refere ao 1º emprego – para jovens, o que se está a fazer é o haraquíri político. 

Não havendo emprego para jovens tudo está em causa. Não haverá dinheiro para pagar as reformas não haverá produção acrescida, não haverá NADA PARA NINGUÉM! 

Estes dirigentes europeus são loucos! Quem os elegeu? Qual é a saída para a economia? Quem toma mão nesta gente? É urgente este nosso mundo acordar. 

Estão a levar-nos rapidamente para a beira do abismo. E não estou a ver os partidos do centrão resolverem o problema. A Europa deixou de produzir e passou a comprar tudo fora barato e fabricado pelos países de mão-de-obra tipo “escrava.” O meu leitor quer a prova? 
Então dirija-se um grande armazém de âmbito europeu, por exemplo a IKEA. Uma casa Sueca que nada de nórdico tem nos seus artigos excepto o marketing e as patentes. Vá à secção da loiça e encontra canecas da Turquia. Vá aos lençóis e encontra o Paquistão ou a India. Vá às mesas e cadeiras e veja o made in da China. Até um banquinho pequenino e baratinho tem o carimbo de Made in Portugal. 

Os países de mão de obra barata fornecem os artigos, enchendo o armazém. Matou-se – deliberadamente – a indústria da Europa. E isso vai ser fatal! Até o camarão que a loja vendia, pensava eu que era dos mares frios dos fiordes e afinal dos “aviários” dos mares do oriente. 

Alimentados a rações sabe-se lá de que restos de vacas ou galinhas, elas também de aviário… Os peixes comem os restos dos matadores e os aviários os restos que sobram dos peixes. Não nos esqueçamos que as “vacas loucas” de tão má memória resultaram de terem dado aos animais comida com origem na sua própria espécie. 
A Europa a seguir este princípio acaba com um desemprego imparável que começa nos jovens que já não encontram trabalho e rapidamente vai fechar toda a industria. É isto que estão a produzir as grandes luminárias que tem as rédeas das decisões politicas da União Europeia. Um conjunto de profissionais do mais baixo calibre. Como resolver o problema? Só há um caminho: ou a Europa muda (180º) ou fica a pedir esmola ao mundo. 

A sua população ficará reduzida a meia dúzia de milionários (que nem já habitarão a Europa com medo das represálias) e um batalhão de milhões de pobres, esfomeados. E, por favor, não me digam que estou a exagerar. 

Antonio Raposo 
Lisboa. 10. Abril. 2014

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !