BANCADA DIRECTA: O menino já andava por aí todo contente em saber que para a justiça não havia culpados no negócio dos submarinos, mas agora já tem novamente as barbas a arder. PS e coligação chegam a acordo sobre inquérito aos submarinos

sexta-feira, 21 de março de 2014

O menino já andava por aí todo contente em saber que para a justiça não havia culpados no negócio dos submarinos, mas agora já tem novamente as barbas a arder. PS e coligação chegam a acordo sobre inquérito aos submarinos



O menino já andava por aí todo contente em saber que para a justiça não havia culpados no negócio dos submarinos, mas agora já tem novamente as barbas a arder. 
PS e coligação chegam a acordo sobre inquérito aos submarinos 

Investigação parlamentar vai abranger todos os contratos militares com contrapartidas. 


PSD e CDS vão votar esta sexta-feira a favor do inquérito parlamentar aos contratos de aquisição de material militar proposto pelo PS. Mas o voto favorável da coligação só surge porque os socialistas aceitaram alargar consideravelmente o âmbito da investigação parlamentar. 


A proposta do PS era passar a pente fino os dois grandes negócios do consulado de Paulo Portas à frente do Ministério da Defesa: submarinos e blindados Pandur. 

Ou me engano muito, mas acho que o Cristo Rei ainda vai ouvir muitas histórias sobe o negócio dos submarinos

Agora, por negociação com a coligação, os socialistas aceitaram alargar a comissão de inquérito aos outros contratos de aquisição de material militar que incluiram contrapartidas: os helicópteros EH101, os aviões de observação e vigilância P3 Orion, as aeronaves de transporte tático C295, os caças F16, e os torpedos. 


Todos chamados desde Guterres 


Para além de Paulo Portas, deverão ser chamados ao Parlamento todos os ministros da Defesa que participaram no lançamento ou decisão destes negócios, ou no acompanhamento da execução das contrapartidas. 


Ou seja, todos os titulares da Defesa Nacional desde os Governo de Guterres: António Vitorino, Veiga Simão, Jaime Gama, Castro Caldas, Rui Pena, Luís Amado, Nuno Severiano Teixeira e Augusto Santos Silva. 


O debate e votação do inquérito parlamentar decorre durante a manhã de sexta-feira, na Assembleia da República.


Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !