BANCADA DIRECTA: Volta Miguel! Podes ficar descansado que o Povo já se esqueceu que és tanto um doutor como o ”emplastro” lá do norte. Sem ofensa para este dito. Tens uma vantagem: és mais fotogénico e tens a dentadura alinhada! Pronta para montar a máquina eleitoral. Passos é amigo, é ou não é verdade?

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Volta Miguel! Podes ficar descansado que o Povo já se esqueceu que és tanto um doutor como o ”emplastro” lá do norte. Sem ofensa para este dito. Tens uma vantagem: és mais fotogénico e tens a dentadura alinhada! Pronta para montar a máquina eleitoral. Passos é amigo, é ou não é verdade?

 Volta Miguel! 
Podes ficar descansado que o Povo já se esqueceu que és tanto um doutor como o ”emplastro” lá do norte. 
Sem ofensa para este dito. 
Tens uma vantagem: és mais fotogénico e tens a dentadura alinhada! 
Pronta para montar a máquina eleitoral laranja!....
Passos é amigo, é ou não é verdade? 

A escolha de Miguel Relvas para cabeça de lista do Conselho Nacional (CN) do PSD foi a grande surpresa do segundo dia da reunião magna dos sociais-democratas. E provocou um grande mal-estar junto de muitos congressistas, alguns com responsabilidades de peso no partido, que não entendem as razões pelas quais foi escolhido para liderar a candidatura. 
O Conselho Nacional é o órgão mais importante entre congressos, que funciona como o "parlamento do partido", onde estão representadas as várias sensibilidades internas, eleitas normalmente em diversas listas. “Uma loucura, inimaginável”, considerou um dirigente nacional que pediu para não ser identificado. “Nada dava a entender que a escolha passaria por Miguel Relvas”, adiantou um outro dirigente nacional do partido, manifestando a sua indignação, considerando a escolha como “pouco sensata”. 

A notícia foi anunciada este sábado ao congresso, à hora do jantar, pelo líder do partido, Pedro Passos Coelho, e deixou os presidentes das distritais numa situação de desconforto, uma vez que houve muitos militantes que subscreveram os termos da candidatura ao Conselho Nacional sem saberem quem era o candidato. 

Logo que foi público, alguns militantes reagiram com indignação e sentiram-se enganados, afirmando que se soubessem que a escolha recaía no ex-ministro dos Assuntos Parlamentares não teriam subscrito a candidatura. Esta circunstância - dizem - inviabilizou a apresentação de listas alternativas ao CN. 

Horas antes do anúncio de que Miguel Relvas estaria de regresso à direcção do partido, já circulava nos corredores do Coliseu dos Recreios o rumor de que havia “muita gente” que não pretenderia votar para os órgãos do partido, mas estava ainda por saber qual a razão. 
Contactado pela comunicação social, Relvas disse ter aceitado o convite para liderar a lista de Passos Coelho com a intenção de contribuir para o seu partido num projecto em que sempre acreditou. “O mais relevante, neste momento – sublinhou – é dar o meu contributo ao meu partido, num projecto liderado pelo doutor Pedro Passos Coelho, em que sempre acreditei”, justificou o ex-ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, que se demitiu em Abril de 2013. 

O cabeça de lista para o Conselho Nacional da lista de Passos Coelho não estará presente neste domingo, na sessão de encerramento da reunião magna social-democrata por se encontrar no estrangeiro por motivos profissionais. E não pretenderá fazer mais declarações sobre a sua escolha. ”Sendo um cargo interno, é no partido que devo falar."

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !