BANCADA DIRECTA: É disto que a minha juventude gosta. Qual desemprego, qual carapuça. Queremos é festas globais. Os paizinhos e os avós patrocinam os custos. ASAE fez dez detenções em festa de bingo no Porto onde estavam 1000 pessoas As festas secretas do Underground Rebel Bingo Club misturam música de dança e bingo e tanto podem acontecer numa discoteca como num armazém industrial.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

É disto que a minha juventude gosta. Qual desemprego, qual carapuça. Queremos é festas globais. Os paizinhos e os avós patrocinam os custos. ASAE fez dez detenções em festa de bingo no Porto onde estavam 1000 pessoas As festas secretas do Underground Rebel Bingo Club misturam música de dança e bingo e tanto podem acontecer numa discoteca como num armazém industrial.




É disto que a minha juventude gosta.
Qual desemprego, qual carapuça. 
Queremos é festas globais. 
Os paizinhos e os avós patrocinam os custos. 
ASAE fez dez detenções em festa de bingo no Porto onde estavam 1000 pessoas 
As festas secretas do Underground Rebel Bingo Club misturam música de dança e bingo e tanto podem acontecer numa discoteca como num armazém industrial. 

“O The Underground Rebel Bingo Club é uma organização secreta, que se reúne em localizações secretas para jogar bingo hardcore. No Underground Rebel Bingo Club ganhas coisas, pintas corpos alheios, gritas, danças e ouves música muito alta!” 

A descrição aparece no site daquele que é um fenómeno que não é apenas português. No domingo, depois de oito meses de investigação, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) deteve dez pessoas, naquilo que classificou como uma operação de combate ao jogo ilícito no Porto. 

Em comunicado, desta segunda-feira, a ASAE dá pormenores: foi durante a madrugada que a sua Unidade Regional do Norte procedeu a uma acção que resultou de “oito meses de investigação”. No momento da intervenção, “cerca de um milhar de indivíduos encontrava-se em pleno acto de jogar bingo, tendo sido detidas em flagrante e constituídas arguidas dez pessoas pertencentes à organização do evento”. 
De acordo com a ASAE, a forma de actuação era altamente organizada e diferenciada, utilizando as novas tecnologias: “Consistia na marcação de eventos, utilizando um website específico, e páginas de redes sociais, onde se aliciavam os cidadãos para a prática do jogo de bingo, revelando-se com uma antecedência de cerca de duas semanas do evento a localidade onde este iria decorrer e apenas umas horas antes do início do jogo, através de SMS, o local preciso, que poderia ser uma discoteca, ou um armazém industrial”. O site do Underground Rebel Bingo Club tem links para eventos em vários países — nomeadamente Estados Unidos e Inglaterra. 

Um vídeo com imagens de uma multidão em delírio a dançar anuncia festas em diferentes pontos do país, como Lisboa, Porto e Coimbra, e remete para páginas no Facebook onde se anuncia quando e a que preços podem ser adquiridos os bilhetes — “Ainda esta semana vais poder começar a comprar bilhetes junto das lojas e dos dealers!”, anuncia-se numa mensagem no Facebook, colocada nesta segunda-feira. 

Para 22 de Fevereiro está marcada a próxima festa, em Lisboa. Assim nem sabemos se ela se reralizará, dada a acção da ASAE

Em 2012, o jornal Los Angeles Times contava que o Underground Rebel Bingo Club teve origem em Londres quando dois promotores de eventos decidiram fazer uma festa que associava vários ingredientes: “secretismo”, “música de dança”, “raparigas sexy” e “bingo”. O site dá conta das regras, em português: “Proibido velhos. Proibido pessoas aborrecidas. Proibido otários. Proibido festas de escritório. 

Proibido despedidas de solteiro. Proibido trajes. Proibido câmaras fotográficas. Dress Code Discreto até ao local — lá dentro arrojado”. Em Março de 2012, o P3 publicou um artigo sobre o tema onde Paulo Silva, que trouxe o conceito para a Península Ibérica, depois de o descobrir, por acaso, em Londres, explicava que o secretismo, precisamente, ajuda a explicar o sucesso destes encontros. 

Na acção da ASAE no Porto estiveram envolvidos cerca de 20 inspectores, que tiveram a colaboração da Polícia de Segurança Pública e da Autoridade Tributária e Aduaneira. 

Para além das detenções, foram ainda apreendidos três mil objectos, no valor estimado de quatro mil euros, entre os quais duas tômbolas de extracção de números, cartões de bingo e dois computadores. 

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !