BANCADA DIRECTA: Mas afinal de que é que estavam à espera? Se já se sabia que este Governo tem uma aversão profunda à classe de reformados, podia prever-se que não havia plano B e que os maganões iriam penalizar as pensões. Claro que os reformados são a parte mais fraca deste sistema miseravel.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Mas afinal de que é que estavam à espera? Se já se sabia que este Governo tem uma aversão profunda à classe de reformados, podia prever-se que não havia plano B e que os maganões iriam penalizar as pensões. Claro que os reformados são a parte mais fraca deste sistema miseravel.


É um fartar vilanagem. O Portas deve andar mais envergonhado com a traição a uma classe que tanto esperava dele. Governo aumenta CES e contribuições para ADSE


Para para compensar o chumbo do Tribunal Constitucional (TC) à lei da convergência das pensões, o Governo decidiu aumentar a Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES), bem como os descontos para a ADSE.


O anúncio foi feito pelo ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, Luís Marques Guedes, após o primeiro Conselho de Ministros de 2014, numa conferência de imprensa na qual afastou o cenário de aumento de impostos para contornar o chumbo do TC.



Marques Guedes revelou que o Governo decidiu avançar com estas «medidas transitórias» até encontrar a solução «duradoura» que o TC exigiu para aprovar alterações ao sistema de pensões, explicando que estas «visam recalibrar a CES e alargar a base de incidência», sublinhando que «recalibrar não é necessariamente aumentar».



Atualmente, a CES prevê cortes de 3,5 por cento a 10 por cento nas pensões a partir de 1350 euros, enquanto os descontos para a ADSE (subsistema de saúde da Função Pública) ascendem a 3,5 por cento - os funcionários públicos suportam 2,25 por cento e a entidade patronal 1,25 por cento.



 Pois é! Meritíssimo. A coisa já estava estudada para tornear a decisão do TC

Sem adiantar valores, Marques Guedes assegurou que a «decisão já está tomada (...) os diplomas basicamente concluídos» e acrescentou que «na próxima semana ou próximas semanas» o Executivo divulgará em detalhe o alargamento dos cortes nas pensões e qual será o aumento a aplicar nos descontos na ADSE, com os quais o Governo pretende tapar um buraco de 390 milhões de euros aberto pelo chumbo do TC.



Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !