BANCADA DIRECTA: Folclore do Baixo Minho. O Grupo Etnográfico Minho Ave é a nossa referencia cultural deste Portugal em França e com actuações por essa Europa fora.

domingo, 19 de janeiro de 2014

Folclore do Baixo Minho. O Grupo Etnográfico Minho Ave é a nossa referencia cultural deste Portugal em França e com actuações por essa Europa fora.



O Grupo Etnográfico Minho Ave está sediado em França, mais concretamente em Tourcing no norte do país gaulês

GRUPO ETNOGRÁFICO DO MINHO AVE É UM DOS MELHORES REPRESENTANTES DO FOLCLORE DO MINHO NO SEIO DAS COMUNIDADES PORTUGUESAS 

Constituído em 1971 na localidade de Tourcing, no norte da França, o Grupo Etnográfico do Minho Ave tem vindo a afirmar-se como um dos mais lídimos representantes do folclore minhoto no seio das comunidades emigrantes, preocupação com os trajes, a autenticidade das músicas e das danças, o rigor das coreografias e a sua execução e o alinhamento do espectáculo sem descurar o seu elemento estético estão bem patentes na forma com este grupo folclórico se apresenta em público, fazendo sempre o gáudio do público. 

Este agrupamento folclórico é constituído sobretudo por minhotos e seus descendentes que vivem naquela região do norte da França que procuram manter vivas as tradições das suas terras de origem e preservar a cultura e identidade portuguesa, contribuindo desse modo para a união da comunidade minhota e portuguesa ali radicada. 

Formado por cerca de quarenta componentes abrangendo os tocadores, os cantadores e os dançarinos, exibe as mais alegres danças e cantares da nossa região, mais concretamente o folclore da região do Baixo Minho, com especial incidência nas zonas de Guimarães e Vila Nova de Famalicão. Tocam a concertina e os ferrinhos, o tambor e o reco-reco, o triângulo e as castanholas. 

Apresentam-se com trajes de trabalho e de romaria, de cotio, de vendedores ambulantes e lavradores abastados. E, aos primeiros acordes da concertina, saltam para o terreiro e dançam o “malhão” e o “vira”, a “chulas” e o “velho”, o “regadinho” e a “vareira descansada”, o “pasmado” e a “cana verde”, o “carvoeiro” e o “São João traçado”. É gente do Minho! 

O Grupo Etnográfico do Minho Ave tem ainda procurado desenvolver a sua representação no domínio cenográfico através da reconstituição de quadros etnográficos que não raras as vezes consegue com grande realismo, narrando uma história simples de gente comum, envolvida num tema que inclui danças e cantares específicos à situação, transformando as suas actuações em espectáculos únicos que deslumbram o público e constituem os primeiros do género a realizar-se em terras estrangeiras. 

A atestar o seu crescente prestígio e popularidade, sublinhamos a sua participação em numerosos festivais internacionais de folclore, mormente na Alemanha, Luxemburgo e Bélgica. Com efeito, o folclore da região do Baixo Minho possui no Grupo Etnográfico do Minho Ave um lídimo representante em terras por essa Europa fora

A fonte do texto  é do "Blogue do Minho"

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !