BANCADA DIRECTA: Temas de Medicina no blogue Bancada Directa. O nosso clinico de apoio lembra-nos que neste tempo frio as pessoas correm muitos perigos e dá-nos conselhos úteis e importantes. Falemos, então, de hipotermia

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Temas de Medicina no blogue Bancada Directa. O nosso clinico de apoio lembra-nos que neste tempo frio as pessoas correm muitos perigos e dá-nos conselhos úteis e importantes. Falemos, então, de hipotermia

 Temas de Medicina no blogue Bancada Directa. 
O nosso clínico de apoio lembra-nos que neste tempo frio as pessoas correm muitos perigos e dá-nos conselhos úteis e importantes. 
Falemos, então, de hipotermia 

A hipotermia ocorre quando o corpo começa a perder calor mais rapidamente do que aquele que pode ser produzido. A temperatura corporal muito baixa pode afectar e reduzir as funções normais dos músculos e do cérebro fazendo com que a vítima deixe de conseguir pensar claramente ou movimentar-se. 

Uma pessoa com hipotermia severa pode estar inconsciente e pode parecer que não tem pulso ou que não está a respirar. Os mais vulneráveis a sofrerem de hipotermia são os idosos em condições não apropriadas de vestuário, comida ou aquecimento; os bebés quando dormem em quartos frios; aqueles que permanecem na rua por longos períodos de tempo e aqueles que bebem álcool ou consomem drogas ilícitas. 

Sintomas 

A sensação de frio, seguida de dor nas partes expostas do corpo, fortes tremores e exaustão, são os primeiros sinais associados a esta lesão. 

Conforme o frio aumenta ou o período de exposição se prolonga, a sensação de frio e dor tendem a diminuir por causa da perda de sensibilidade que o frio causa (efeito anestésico). 

Seguem-se sintomas de fraqueza muscular, sonolência e desorientação. As crianças podem apresentar a pele muito vermelha e fria e apatia. 
O que fazer? Chamar de imediato o médico (ligar 112), seguindo os seguintes procedimentos até à sua chegada. Transportar a pessoa para uma área aquecida o mais rápido possível; Remover qualquer peça de roupa molhada e, substitui-la por outra quente e seca; Aquecer a pessoa envolvendo-a em cobertores para que a temperatura possa subir gradualmente. 

Começar por aquecer o centro do corpo – peito, pescoço, cabeça e tronco - com cobertores. O contacto corpo-a-corpo pode ajudar a aquecer a vítima lentamente; Dar bebidas quentes (sem cafeína e não alcoólicas), se a pessoa estiver consciente; Depois da temperatura corporal aumentar, manter a pessoa seca e envolvida em cobertores, incluindo o pescoço e a cabeça. 

Colocar alguma gaze entre os dedos (das mãos e dos pés) para absorver a humidade e evitar que eles se colem entre si. O que não fazer? Não tentar reaquecer a zona corporal afectada no local, mas sim, tentar parar o arrefecimento dessa zona; 

Não massajar a zona afectada, pois pode danificar os tecidos afectados; 

Não usar o calor de uma lareira, fogão, ou radiador para aquecer a zona afectada, porque esta está dormente e pode ser facilmente queimada; 

Não permitir que a pessoa ingira bebidas alcoólicas, bebidas com cafeína ou fume. 

Desejamos ao nosso clínico de apoio que tenha um Santo Natal e um Próspero Ano Novo. Lá estaremos para a Ceia do dia 24

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !