BANCADA DIRECTA: Uma semana de vitorias e derrotas. Para uns foi a glória de um triunfo e para outros a tristeza de uma derrota. (1) Falemos então em primeiro lugar do ciclista Rui Costa e do tenista João Sousa

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Uma semana de vitorias e derrotas. Para uns foi a glória de um triunfo e para outros a tristeza de uma derrota. (1) Falemos então em primeiro lugar do ciclista Rui Costa e do tenista João Sousa

Uma semana de vitorias e derrotas. 
Para uns foi a glória de um triunfo e para outros a tristeza de uma derrota. (1) 
Falemos então em primeiro lugar do ciclista Rui Costa e do tenista João Sousa 

Tema 1 - Rui Costa



O ciclista português Rui Costa, que se sagrou no Domingo passado campeão mundial ao vencer os Mundiais de Estrada em Florença, deixou-se levar pela emoção no momento em que ouviu o hino nacional, não contendo as lágrimas.

Inicialmente, Rui Costa, que tinha alcançado o 11.º lugar em 2012, definiu como objetivo chegar a um lugar no "top" e alcançar, com os compatriotas André Cardoso e Tiago Machado, o melhor resultado de sempre de seleção de elites. 

O ciclista natural da Póvoa do Varzim, porém, superou as suas próprias expetativas. "Da minha parte sinto-me bem, mas sei que há adversários bem mais fortes do que eu. Além disso, eu não estou entre os favoritos. Seja como for, eu vou deixar tudo na estrada por Portugal", escreveu no Facebook, antes da partida, ansiando "dignificar" a bandeira nacional. Missão cumprida. 

 E são palavras de Rui Costa 

Aprendi a gostar de ciclismo com o avô, mais depressa que a andar de bicicleta, assunto que nunca correu bem. A Volta é no Verão, pela rádio e pelo Século seguíamos o desporto que era muito dele não apenas pelas vitórias do seu Sporting: violento, duríssimo, mas simultaneamente reservado ao sucesso de gente com grande cabecinha a pedalar.

Tema 2 - João Sousa
Um feito histórico após um torneio sem mácula. João Sousa, 24 anos, venceu o primeiro título profissional sénior, no circuito ATP World Tour, neste domingo, depois de ganhar a Julien Benneteau na final do torneio da Malásia, em Kuala Lumpur. É o primeiro títtulo ATP do ténis português.

 Com os parciais de 2-6, 7-5 e 6-4, o tenista luso, natural de Guimarães, começou o encontro a perder e até enfrentou um match point do adversário, mas deu a volta, e acabou por ganhar o torneio.

Em pouco mais de duas horas, João Sousa quebrou dois recordes máximos do ténis português. Ao bater o francês Julien Benneteau (33.º mundial), Sousa conquistou um torneio do ATP World Tour e garantiu o melhor ranking de sempre para um tenista luso: 51.º.

Sousa salvou um match-point com um “passing-shot” ao longo do corredor num emocionante décimo jogo, antes de fazer o 5-5. Mas foi a esse jogo arrancado a ferros, que o tenista português foi buscar a determinação para dispor dos primeiros break-points a seu favor e “quebrar” mesmo Benneteau. Nitidamente mais confiante, Sousa perdeu somente um ponto antes de fechar o segundo set.

A servir a 5-4, Sousa acusou a ansiedade, ao passar de 30-15 para 30-40. Mas salvou o break-point e obteve uma primeira oportunidade de fechar o encontro que Benneteau soube anular. No segundo match-point, Sousa foi mais assertivo.

Amanhã falaremos do FC Porto e do SL Benfica. Tristezas do nosso futebol 

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !