BANCADA DIRECTA: Mais uma para ajudar a procissão a sair do adro da igreja. As acções do BPN quando bem compradas para serem depois vendidas com lucro assegurado era uma maravilha. Rui Machete na calha!

sábado, 10 de agosto de 2013

Mais uma para ajudar a procissão a sair do adro da igreja. As acções do BPN quando bem compradas para serem depois vendidas com lucro assegurado era uma maravilha. Rui Machete na calha!


Mais uma para ajudar a procissão a sair do adro da igreja. 
As acções do BPN quando bem compradas para serem depois vendidas com lucro assegurado era uma maravilha. Rui Machete na calha! 

O actual ministro dos Negócios Estrangeiros pagou apenas um euro pelas acções, em comparação com 2,2 euros pagos pela Fundação Luso Americana, a que presidia na altura. O ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, comprou acções da SLN, entidade gestora do banco BPN, a metade do preço das que foram compradas pela Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento (FLAD), a que presidia na altura. 

A notícia faz manchete na edição deste Sábado do “Expresso”. De acordo com o jornal, Rui Machete adquiriu acções da SLN, quando era presidente da FLAD, entre 2000 e 2001, por um euro. Esta informação não é nova e já tinha sido referida anteriormente. Na altura Machete justificou-se dizendo que não fazia ideia quanto tinham pago os outros compradores e que se tinha limitado a pagar o que lhe pediram pelas acções. 
O dado novo apresentado este sábado pelo "Expresso" é que, na mesma altura, a fundação a que Machete presidia comprou títulos por 2,20 euros. O agora ministro dos Negócios Estrangeiros não nega a notícia. Em declarações ao “Expresso” Rui Machete diz apenas que não tinha conhecimento de qualquer situação de favor e que não lhe foram impostas condições na transacção. Trata-se de mais um capítulo na já longa polémica que liga Rui Machete ao BPN. 

Na altura em que foi apresentado como novo ministro dos Negócios Estrangeiros, o currículo enviado à comunicação omitia a ligação de Machete à Sociedade Lusa de Negócios (SLN), que geria o banco. Mais tarde o jornal "Público" noticiou que Machete tinha comprado as tais 25 mil acções da SLN a um euro, que depois vendeu ao BPN, fazendo um lucro de 150%. 

O ministro nega qualquer acto ilícito nessa operação.

Pois! Dizemos nós! Tudo boa gente

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !