BANCADA DIRECTA: Judite de Sousa. Um ídolo com pés de barro. Diz que teve uma sexta-feira negra e pediu desculpas. As desculpas não se pedem; evitam-se!

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Judite de Sousa. Um ídolo com pés de barro. Diz que teve uma sexta-feira negra e pediu desculpas. As desculpas não se pedem; evitam-se!

Confesso que na altura nem dei muita importancia à entrevista e mudei para outro canal pela net. Confesso que não gosto da Judite de Sousa pela sua jactancia televisiva e pelos problemas que tem arranjado nos ultimos meses a profissionais da informação que militam profissionalmente na TVI. Dispenso-me de citar nomes.

Tenho falado com várias pessoas sobre a posição do “quero, posso e mando” da directora de informação da TVI (ou sub-directora, não sei) e tenho ficado com a sensação de que ninguém gosta dela, opinando que ela fora do ecrã deve ter um feitio de “bradar aos céus!

Na entrevista ao jovem milionário Lorenzo, excepção feita a umas tantas mentes mais fúteis, ou dadas ao deslumbramento com o dinheiro dos outros, ao brilho das joias e às festas milionárias... não tem condições para agradar às (felizmente) muitas pessoas que acham essas festas obscenas, as joias de mau gosto, a exibição de “manadas” de Ferraris pornográfica... e o vasto amontoado de tatuagens um pouco nojento.

Judite de Sousa ao conduzir a entrevista preferiu atacar agressivamente o jovem muilionário, pondo-o em confronto  com o dilema de que a sua vida de rico era uma aberração perante um país em crise como o nosso. Pensava que punha em cheque o jovem milionário, que sempre suavemente lhe respondia que o dinheiro era dele e que fazia o que muito bem entendesse.

A sua irritação e agressividade ao rapaz foi de tal modo significativo que dava a impressão de que ela estava a tentar um populismo condenavel e aberrante. E os comentários de quem viu a entrevista foram de tal modo negativos, que a dita viu-se obrigada a pedir desculpas na edição de ontem do DN e perante Marcelo Rebelo de Sousa disse que tinha tido uma sexta-feira negra.



Entrevistar gente da alta finança, banqueiros, politicos e sem lhes fazer perguntas indiscretas é muito fácil. Tanto é que nunca lhe sai do rosto aquele sorriso frio e servilista perante o entrevistado

Ver  a justificação da apresentadora no DN aqui


Ver a entrevista

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !