BANCADA DIRECTA: Vamos falar a sério! Ser coerente é uma grande virtude. Mas desde que haja clareza. E aqui é que a porca torce o rabo.

domingo, 14 de julho de 2013

Vamos falar a sério! Ser coerente é uma grande virtude. Mas desde que haja clareza. E aqui é que a porca torce o rabo.


Vamos falar a sério! 
Ser coerente é uma grande virtude. 
Mas desde que haja clareza. 
E aqui é que a porca torce o rabo.

Cavaco Silva, coerente ou não, mas arrependido e envergonhado do seu Governo Passos/Gaspar ou  deu aval a Passos para uma remodelação coerente depois da demissão infantil de Portas, ou então esperava pela calada para a não aceitar essa remodelação e coerentemente bater-lhes com a porta na cara e que tivessem juizo, porque estar a anunciar as intenções  levianas como factos consumados não é uma coisa coerente e ética

Fosse como fosse, o PR tomou a decisão irrevogável de não tomar decisão alguma e, na doce ilusão de salvar a face, quis entregar ao PS a reparação do seu Governo com peças ferrugentas e engrenagens gripadas. Enfim, exigiu aos partidos do arco da governabilidade que se entendessem e lhe apresentassem com brevidade coerente um compromisso de salvação nacional, o que se não acontecesse entraria com o plano B.
O comunicado da PR sobre a audiência que Cavaco concedeu ao PSD, ao CDS e ao PS (sem se perceber porque excluiu o PCP e o BE) afirma no ponto n.º 2 que os referidos partidos «manifestaram a disponibilidade para iniciarem, o mais brevemente possível, conversações com vista a um compromisso de salvação nacional…», atitude contrária à reiterada afirmação pública do PS de exigir que o PCP e o BE fossem ouvidos e de que não haveria compromissos sem eleições.

Aqui está em causa a coerencia de Antonio Jose´Seguro. Depois de afirmar, em alto e bom som,  que o entendimento tem de ser feito com todos os partidos com assento na Assembleia da Republica, pelos vistos e no dizer de Cavaco, o socialista aceitou entender-se apenas com o PSD e CDS.PP.
Ou o PR, mais uma vez, vem explicar o que quis dizer com o comunicado, ou se cala à espera de que o PS o desminta, ou Seguro terá de explicar o que o levou a sacrificar a reputação, à semelhança de Paulo Portas, e acabará a citar Sá Carneiro.

Sabemos que Passos, Portas e Cavaco não são coerentes. Seguro será ou não?

2 comentários:

luis pessoa disse...

Já vamos ficar a saber!
Para já, ao que se sabe, tudo na mesma. O PS vai falar e ouvir, mas nada de governos sem eleições. E isso é o mínimo que se lhe exige. Cavaco chama-o para salvar o seu governo anedótico! Que nunca quis nada com o PS, porque estava confortável com o memorando, que este era o seu programa adorado, etc. Destruiu tudo, deu cabo dos empréstimos de 78 mil milhões de euros, sem melhorar NADA. Sócrates deixou isto à beira da falência? Talvez, mas para isso houve um resgate de 78 mil milhões, para compôr as coisas, mesmo aumentando a dívida nesse montante. Só que, a dívida aumentou, naturalmente, mas também o défice (!), também o desemprego, também a miséria, TUDO piorou! Então, onde está enterrado o dinheiro recebido? Nos BPNs, nas PPP, nos queridos bancos, nas corrupções de swapps e C.ª?
E quando os responsáveis por este crime governativo com aval de Cavaco, chegam ao fim da linha, o que pretendem? Que o PS venha safá-los, repartir culpas!
Já não há pachorra!
Este governo está morto e parece que só ele não se apercebe disso! Já vimos que o Passos não quer largar o tacho e agita o patrioteirismo do "não abandono o meu país"!
E Cavaco, com a incompetência que se lhe reconhece, procura desesperadamente salvar o seu pequenote...
Já não há pachorra! Se o Seguro dá um dedo que seja a esta gentinha (Cavaco incluído), passa a ser mais um!
Ser patriota, agora, é derrubar este governo podre, contra os banqueiros e contra os patrões. Os "mercados" criminosos não param perante nada. Tanto lhes importa que se finja que há governo, como não. Eles atacam de toda a forma!...

PSousa disse...

Carissimo Amigo Adriano,

Mas ainda existem duvidas que PS não é neste momento alternativa a nada!!

Lider sem carisma, mesmo dentro do próprio partido, sem ideias ou ideais, personalidade limitada em muitos aspectos, ou seja, mais do mesmo que foi um desastre!

Tem de mudar-se de vez e deixar-mos de andar a brincar aos partidos como se fosse uma obrigação, ter um partido como um clube de futebol de bandeira na mão...

PSD, CDS e PS são tudo farinha do mesmo saco, que devem ser rejeitados pelos Portugueses, mas penso que o povo gosta de ser masoquista...

Grande Abraço a todos em especial ao amigo Adriano.

Obrigado Pela Sua Visita !