BANCADA DIRECTA: A vida actual de Nelson Mandela. É uma luta pela vida depois de uma vida em luta pela LIBERDADE. Desejamo-lhes boas melhoras e se isto piorar para um fim inexorável que Deus o receba em PAZ

quinta-feira, 27 de junho de 2013

A vida actual de Nelson Mandela. É uma luta pela vida depois de uma vida em luta pela LIBERDADE. Desejamo-lhes boas melhoras e se isto piorar para um fim inexorável que Deus o receba em PAZ

A vida actual de Nelson Mandela. 
É uma luta pela vida depois de uma vida em luta pela LIBERDADE. 
Desejamo-lhes boas melhoras e se isto piorar para um fim inexorável que Deus o receba em PAZ 

Família espera notícia da morte de Nelson Mandela a qualquer momento 

Nelson Mandela, 94 anos, está hospitalizado desde 8 de Junho em Pretória. O estado de saúde do ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, piorou nas últimas horas, avança o porta-voz da presidência, Mac Maharaj, e a família espera notícia da sua morte a qualquer momento.

A informação surge depois do presidente sul-africano, Jacob Zuma, ter cancelado a sua visita a Moçambique depois de ter ido visitar Mandela ao hospital. "A única coisa que posso dizer é que o papá está em estado muito crítico.
Tudo pode acontecer de um momento para outro", disse a filha mais velha de Nelson Mandela, Makaziwe, à rádio pública sul-africana, SAFM. O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou, esta quarta-feira, que o mundo inteiro reza pelo antigo Presidente sul-africano Nelson Mandela, "um dos gigantes do século XX", que luta contra a morte.

Ban Ki-moon qualificou Mandela como "um dos gigantes do século XX" pelo seu papel de líder contra o apartheid na África do Sul, durante uma receção em Nova Iorque do 50.º aniversário da Organização da Unidade Africana (OUA), antecessora da atual União Africana. "Eu sei que os nossos pensamentos e orações são para Nelson Mandela, a sua família e entes queridos, todos os sul-africanos e para as pessoas que foram inspiradas pela sua vida notável e pelo seu exemplo em todo o mundo", realçou Ban Ki-moon. 

2 comentários:

luis pessoa disse...

Tantos elogios fazem desconfiar. E a mim, que não acredito em vultos nem em heróis reconhecidos, porque os heróis são os sempre negados, ainda mais fico surpreendido.
Para mim, foi um lutador por uma causa justa e em que acreditou, mas depois foi um traidor, que vendeu os seus concidadãos aos seus carrascos. Conseguiu o quê, para além de um governo da maioria racial? É só ir ver como vivem hoje aqueles que foram a razão da sua luta e como vivem aqueles que foram os seus carrascos, que mantiveram TODAS as propriedades que roubaram, TODAS as mordomias que tinham, mantiveram TUDO, menos o governo, mas com a garantia de que os novos governos não faziam nada contra eles!
Isto é uma transição pacífica? Isto é, sequer, o resultado de uma luta que matou milhares de africanos às mãos de racistas que nem o direito à vida preservavam?
Se os direitos ficassem iguais, ao menos isso, ainda se poderia entender, agora que os racistas tenham mantido TUDO, incluindo as terras aráveis, empresas criadas e mantidas até hoje, com trabalho escravo, propriedades, casas e apartamentos e tudo o mais conseguido com a violação das mais elementares regras de justiça e humanidade, isso é TRAIÇÃO aos ideais da luta contra o racismo e a escravatura.
Um herói não é isso, não pode ser isso!

Adriano Ribeiro disse...

Caro amigo Luís
É a sua opinião e nós respeitamo-la
Obrigado por nos ter lido
Receba um abraço
Adriano Rui Ribeiro (Sintra) e Pedro Sousa (New Bedford.USA)

Obrigado Pela Sua Visita !