BANCADA DIRECTA: O pai de Passos Coelho quer que o filho se demita! E admite que o seu menino está danado para se ver livre disto! Ele, pai, pensa que isto não tem conserto…..

quarta-feira, 22 de maio de 2013

O pai de Passos Coelho quer que o filho se demita! E admite que o seu menino está danado para se ver livre disto! Ele, pai, pensa que isto não tem conserto…..

O pai de Passos Coelho quer que o filho se demita! 
E admite que o seu menino está danado para se ver livre disto! 
Ele, pai, pensa que isto não tem conserto….. António Passos Coelho, pai do actual primeiro-ministro, nunca quis que o filho fosse para o Governo. 

Hoje, quase dois anos depois das eleições que o levaram a São Bento, admite que Pedro Passos Coelho “está morto por se ver livre disto”. Quando isso acontecer, a família “vai fazer uma festa”, admitiu ao jornal i. “Nunca gostámos que ele fosse para onde foi, porque a ideia cá em casa, na família, é que isto não tem conserto. 

Há muitos anos, não é de agora”, disse. Sobre as críticas que sistematicamente ouve contra o governo, Passos Coelho assegurou ao i que o filho está ciente das dificuldades que estão a ser impostas aos portugueses. “Coitado, sabe Deus o que ele passa. Está morto por se ver livre disto”, disse, acrescentando que, apesar de o país estar “mal”, “temos de viver em austeridade, não há volta a dar”. 

Antes das eleições, em pleno período de campanha, António confessa que alertava o filho para os problemas do caminho que estava a seguir: “Vais-te lixar”, dizia-lhe. “Toda esta gente que está aqui vai vaiar-te. Agora estão aqui todos contigo, mas daqui a um ano vão vaiar-te”. Mas apesar de ter alertado o filho para os dissabores da governação, foi o médico e ex-presidente da distrital do PSD de Vila Real que iniciou Passos na vida política quando, em 1978, o levou ao seu primeiro congresso do PSD em Lisboa. 

Agora em plena crise, António Passos Coelho confirma ao i aquilo que o primeiro-ministro já disse publicamente: que não vai deixar o Governo em caso de fracasso nas autárquicas. “É evidente que posso fazer isso [demitir-me], mas vai ser uma tragédia para o país. Tudo o que conseguimos cai de um dia para o outro, todo o critério internacional cai de um dia para o outro, vamos ter outro resgate, vamos ter uma austeridade pior que esta. Isto está na minha mão. Como é que eu posso fazer isso?”, terá desabafado o primeiro-ministro ao pai. 


Contribuições 
 Pai de Passos Coelho aconselha filho a demitir-se 

 O pai do primeiro-ministro confessa que a família não gostou que Pedro Passos Coelho tivesse ido para o Governo. O "jornal i" escreve hoje que "a pouco mais de uma semana de completar 87 anos, António Passos Coelho, pai do primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, prevê que "o Governo perde as eleições porque estes desígnios da austeridade são tramados". 


O médico relembra que nunca quis ver o filho nos meandros da política: "nunca gostámos que ele fosse para onde foi, porque a ideia cá em casa, na família, é que isto não tem concerto. Há muitos anos, não é de agora", diz. Segundo o jornal, há pouco mais de dois anos, em plena campanha eleitoral, António Passos Coelho deixava um recado ao filho: "Vais-te lixar", anteviu, guardando para si uma segunda previsão. "Toda a gente que está aqui vai vaiar-te. Agora estão aqui todos contigo, mas daqui a um ano vão vaiar-te. 


Não disse isto porque parecia mal na altura", recorda. O pai do primeiro-ministro assegura ainda que quando Passos Coelho abandonar o Governo "a gente vai fazer uma festa, cá na família, quando ele se vir livre disto. Vamos fazer uma festa, nem queira saber", garante.


1 comentário:

luis pessoa disse...

Esse pai é o culpado por ter feito tal peça!
E se ele faz uma festa, imaginem a festa que o POVO fará quando se livrar dele!
Livrar, é o termo certo, como diz o boçal do Lelo!

Pachorra, precisa-se, rapidamente!!

Obrigado Pela Sua Visita !