BANCADA DIRECTA

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Doutrinas deste jaez o povo dispensa-as. 
É um exemplo flagrante daquilo que pensam os que sempre conviveram com o Poder. 


Quem pensa assim mostra uma insensibilidade social tão comum aos nossos governantes. Mas o homem é uma sumidade. 

Nunca devia ter passado fome como tantos que hoje passam 

 Eis o seu currículo 

João Luís Alves César das Neves (Lisboa, 1957) é um economista e professor português. Professor catedrático e presidente do Conselho Científico da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa, obteve na mesma faculdade a licenciatura e o doutoramento em Economia . 
Entre 1991 e 1995 foi assessor económico do primeiro-ministro, em 1990 foi assessor do ministro das Finanças e, de 1990 a 1991 e de 1995 a 1997, técnico superior do Banco de Portugal. 
Autor de mais de trinta livros e de múltiplos artigos científicos, é também colaborador na imprensa, assinando a coluna 
Não há almoços grátis, no Diário de Notícias.

Nota de Bancada Directa: Quanto a não haver almoços grátis, ele bem pode estar descansado que ninguém o incomodará para que ele mate a fome a um qualquer pobre.

Contribuições


João César das Neves (JCN), quiçá por ausência prolongada de pecados, andou arredado das homilias pias com que agride a inteligência dos crentes e hilaria os incréus.

Na prédica de hoje, neste ano da Graça de 2013, começa por advertir os paroquianos de como procede quem pretende destruir a sociedade: acusar vários réus «do Governo aos bancos, do euro aos corruptos», para advertir que essa forma é ineficaz.

Quando julgávamos que no bem-aventurado brilhava um módico de bom-senso, quis o predicante esclarecer-nos sobre «A verdadeira conspiração», a forma mais eficiente de «conseguir a aniquilação de Portugal». Engana-se quem pensa que a crise económica, ainda que fosse muito mais severa, ou os métodos políticos e militares eram capazes de nos destruir. É muito difícil destruir Portugal – diz JCN.

Mas… «Há uma maneira, e é simples». E está a acontecer-nos. Basta uma conceção que «degrade o conceito de casamento» a que se juntam «as brutais consequências humanas, psicológicas, educativas, culturais e sociais que nascem de famílias em desagregação». Censura a conflitualidade conjugal, explosão de divórcios, desequilíbrio emocional e precarização de relações», mas ignora que tudo acontece por vontade do seu Deus.

JCN adverte que «tudo nasce de uma ideologia lasciva que impõe o postulado de que no sexo todos os prazeres são equivalentes e devem ser excitados». E deplora «este tempo que promove divórcio, aborto, promiscuidade e depravação».

JCN espanta-se que «a população tenha apatia perante a podridão e se assuste com questões económicas, secundárias e passageiras» e não com «a incompreensível, boçal e brutal dissolução familiar», numa referência à lei que prevê a capacidade de co-adoção por casais ou unidos de facto do mesmo sexo, aprovada na generalidade, no Parlamento.

Sem nunca a referir expressamente é a esta lei que chama «A verdadeira conspiração».

Ateo gratias.

(In Ponte Europa)

3 comentários:

Anónimo disse...

São estes jagunços que deviam ser exportados.
Foi esta besta assessor do governo anos a fio e agora o País está nesta bosta se calhar graças aos seus conselhos...
E continua a ter um "tacho" no Diário de Notícias, o que não era preciso pois tal pasquim já está infestado de
oportunistas. Dizem que 10 jornalistas foram duma assentada para assessores do governo....grandes jornalistas!
E não se pode exterminá-los?

Adriano Ribeiro disse...

Pois!
Abraço
Adriano Rui Ribeiro

luis pessoa disse...

Mais um porco, sem ofensa para os porcos!
Chulou como assessor durante anos a fio e agora dá como bendita a austeridade que faz com que os outros, os bandidos que cá andam a mais, regressem aos bons costumes, depois de delírios em que comeram carne e peixe!
Com franqueza, não se poderá restaurar a pena de morte, mesmo que só por alguns momentos?
Bandalhos de chulos! É isto que sabem dizer àqueles que lhes pagaram os estudos?

Obrigado Pela Sua Visita !