BANCADA DIRECTA: Walter Casagrande. Um caso de miséria intelectual. Passados tantos anos evoca situações que uma pessoa séria e limpa nunca se permitiria fazer. Bem pode limpar as mãos à parede…..

terça-feira, 23 de abril de 2013

Walter Casagrande. Um caso de miséria intelectual. Passados tantos anos evoca situações que uma pessoa séria e limpa nunca se permitiria fazer. Bem pode limpar as mãos à parede…..

Walter Casagrande. 
Um caso de miséria intelectual. 
Passados tantos anos evoca situações que uma pessoa séria e limpa nunca se permitiria fazer. 
Bem pode limpar as mãos à parede….. 

Walter Casagrande confessa que se dopou no FC Porto Em entrevista ao Programa do Jô, da TV Globo, 


Walter Casagrande falou da carreira de futebolista, do consumo de drogas e das substâncias dopantes que foi aconselhado a tomar quanto chegou ao FC Porto, na época 1986/87. «Usei umas quatro vezes. É uma situação que me envergonha, o que menos gosto de lembra. Atrapalha-me muito mais do que pensar em todas as drogas que tomei. Era injetado e dava uma disposição acima do normal. 

Controlo antidoping? Não havia», disse.

Ler mais clicando aqui 

Comentário de Bancada Directa 
Atitude simplesmente lamentável de um homem com um h muito pequenino. Uma instituição tão gloriosa como o FC Porto nem deve perder um segundo a pensar nestas declarações. Outros valores mais altos norteiam os dirigentes do FC Porto

3 comentários:

luis pessoa disse...

Pelo contrário, com o devido respeito, como portista (quase) militante, entendo que o FCP e sobretudo o Dr. Domingos Gomes, que fez uma carreira extraordinária e muito elogiada à frente de um comité anti-doping da UEFA, exercendo um cargo de excepcional relevância a nível internacional, devem avançar imediatamente para tribunal e exigirem uma investigação cabal ao que é dito.
É claro que o jogador não é credível, afinal tomou todas as drogas que havia à mão, estas e muitas, muitas outras, mas a suspeita fica!
Pessoalmente, acho o Dr. Domingos Gomes uma pessoa excepcional, de competência superior e jamais pensaria que estivesse metido em alguma coisa desse tipo e continuo a pensar o mesmo.
Precisamente porque quem não deve não teme, exige-se uma passagem à acção!
Pessoa com quem falei hoje mesmo, ligado à medicina desportiva e às questões do doping disse-me que o que o ex-jogador afirma não existia à data, nem hoje: Uma única injecção aplicada num músculo (qual? há tantos!)capaz de produzir uma disposição acima do normal! Ainda se fosse numa veia ou no rabinho, ainda podia ser que sim, mas num músculo?
Como não entendo nada do assunto, registo apenas.
Mas como o ex-jogador não refere que foi num clube, mas sim no FCP, há que avançar, sem mais!

luis pessoa disse...

Há minutos recebi um comentário de um amigo, que não resisto a publicar:

O Casagrande teve uma sorte dos diabos porque a injecção era dada no músculo porque se fosse no cérebro, ainda hoje estavam em volta dele à procura"

Anónimo disse...

A mim pouco me interessa que o doutor da altura DG venha desmentir o jogador. Interessa-me , isso sim, que jogadores dessa altura venham publicamente confirmar ou desmentir as afirmações do Casagrande.
Zé Verdades

Obrigado Pela Sua Visita !