BANCADA DIRECTA: O auto denominado, por brincadeira, como “o estripador de Lisboa” foi absolvido pelo Tribunal de Aveiro de um eventual homicídio de uma prostituta. E em relação ao furo jornalístico da confissão é natural a absolvição dada a precariedade sustentada da entrevista.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

O auto denominado, por brincadeira, como “o estripador de Lisboa” foi absolvido pelo Tribunal de Aveiro de um eventual homicídio de uma prostituta. E em relação ao furo jornalístico da confissão é natural a absolvição dada a precariedade sustentada da entrevista.

O auto denominado, por brincadeira, como “o estripador de Lisboa” foi absolvido pelo Tribunal de Aveiro de um eventual homicídio de uma prostituta.
E em relação ao furo jornalístico da confissão é natural a absolvição dada a precariedade sustentada da entrevista dada a Felicia Cabrita do Semanário SOL. 
Apenas uns pequenos conselhos à Felicia; menos entusiasmo nas entrevistas, confirmar antes de enviar para a redacção e pensar que "prudência e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém"

Tribunal de júri absolve homem acusado de homicídio em Aveiro O homem suspeito de ter matado, em 2000, uma prostituta, de 18 anos, em Cacia, Aveiro, foi hoje absolvido por um tribunal de júri de todos os crimes de que estava acusado.

O arguido, que assumiu ser o denominado "estripador de Lisboa", negando-o mais tarde às autoridades policiais e judiciárias, vinha acusado de um crime de homicídio qualificado e outro de fogo posto.

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !