BANCADA DIRECTA: Fragmentos e Opiniões O nosso cronista Luís Pessoa diz de sua justiça. Previsões, presunções, confusões e trambolhões. È o que nos rodeia

domingo, 3 de junho de 2012

Fragmentos e Opiniões O nosso cronista Luís Pessoa diz de sua justiça. Previsões, presunções, confusões e trambolhões. È o que nos rodeia


O maior roubo do pós-25 de Abril 1974, 
O “engano” do grande líder e outras bruxarias! 


Mesmo com adivinhações e bruxarias, há coisas que toda a gente sabe e percebe, mas não quer saber ou perceber. Assim era, em tempos idos, com os resultados das eleições salazarentas, que já eram conhecidos muito antes das votações; Assim é hoje com os resultados deste governo de Passos Coelho! Os governantes manifestam a esperança que a avaliação da troika seja positiva… 


Ora, ora, esse resultado já é conhecido há muito tempo, muito antes da avaliação. Esse é um dos tais que o Salazar não desdenharia exibir… Toda a gente sabe que a troika vai elogiar os avanços da economia, vai espantar-se com a velocidade do “ajustamento”, em suma, vai dizer que vamos muito bem, e depressa! E vai recomendar mais austeridade, menores salários, mais impostos… para que o “ajustamento” seja ainda mais rápido! 
Mas como essa avaliação é apenas e só para que a troika salvaguarde o seu dinheiro – única razão dela, note-se – isso já não interessa para nada! É bom dizer, desde logo, que esta troika não nos dá nada! Faz-se cobrar e bem! E é claro, não quer saber para nada se este país ou outro qualquer se safa ou não, se melhora ou não. O que lhe interessa é que o país lhes PAGUE. Daí as avaliações positivas (para eles) e as recomendações para baixar mais os salários, para cortar mais em subsídios, para roubar mais os cidadãos, para que seja dado muito mais dinheiro à banca, etc., porque o importante é que o país LHES PAGUE os milhares de milhões de juros! 


A dívida mais do que duplicou com a chegada dessa gente, apesar deste governo incompetente ter pilhado tudo aquilo a que deitou a mão. Resultados? Nenhuns! Nada de nada! Desemprego em muito mais de 15%, a rondar os 20%; desemprego de jovens, muito acima de 40%; centenas de famílias a ficarem sem a sua casa POR DIA; miséria e fome por todo o lado… Mas a troika diz aos “bons alunos” que vão muito bem! Que o “ajustamento” vai de vento em popa! Enfim, vai tudo MUITO BEM. Pena que NINGUÉM cá dentro tenha dado por nada, tirando talvez a rapaziada dos bancos e os boys, claro! A última tirada vem dos elogios à execução orçamental portuguesa nos 4 primeiros meses deste ano, inteiramente à Coelho e Gaspar. A Europa ficou arrepiada com tamanha proeza, houve conferência de imprensa e o Gaspar já se via em Estocolmo a receber o Nobel… 
Um país destruído, com empresas a encerrar a ritmo nunca visto, com os cidadãos assaltados pelos governantes em qualquer local e por tudo e por nada, onde não há produção nem consumo e mesmo assim conseguia desempenhos brutais! O Gaspar era um génio! O “azar” foi que houve um “engano”! Claro que foi um “engano”, apenas mais um, que fez com que o retrocesso das cobranças dos impostos indirectos fosse apenas de 3,5 % (bolas, mesmo destruindo o país e matando os cidadãos só retrocedia 3,5%, o homem era mesmo um génio!). 


Sem o “engano”, o retrocesso foi, afinal, de 6,8%! Quase o dobro! Mas atenção, nós não somos os gregos! Nós não somos a Grécia! É que esta falseou os valores, aldrabou as informações (lembram-se desta pobre e triste afirmação, do Passos, do Portas e de outros que tais?). Nós, não! Nós não falseamos números, nós “enganamo-nos”. E o facto desses enganos serem sempre para favorecer o governo, é mera coincidência! Assim, meus caros, o célebre défice que parece ser a única coisa capaz de fazer mover o único neurónio deste governo, vai “apenas” em 7,4%! A meta, recorde-se, é 4,5%! 
Mas é claro que este governo está à espera dos dados do primeiro semestre e aí é que vai apresentar os resultados. Todos sabemos porquê: É em Junho que vai consumar o assalto criminoso ao bolso dos funcionários públicos! É em Junho que vai ser feito o maior roubo impune da história desta democracia. É em Junho que Portugal passa a ser a maior REPÚBLICA DAS BANANAS DA EUROPA, em que a Lei Fundamental, a Constituição, vai ser violada com a conivência dos chamados tribunais e com a indiferença daquele que jurou defendê-la e obrigar a aplicá-la, o Presidente da República. Não o actual, completo erro de “casting”, refém das mesmas políticas e responsável maior pela situação que se vive, mas a instituição “Presidente da República”. 


Em Junho, os funcionários públicos vão pagar aos fornecedores das autarquias, a maior parte deles mergulhados em negócios de contornos mafiosos, de trocas de influência e ajustes directos; vão pagar parcerias público-privadas de Scuts e lixo semelhante; vão pagar dívidas às farmacêuticas; etc.. Neste mês de Junho, onde virem um mascarado, com arma ou sem ela, verifiquem qual é o governante que ali está de visita e se puderem, mudem de passeio ou de rua! As más companhias nunca ajudaram ninguém… 


Luís Pessoa 
Marinhais, 2012. 06. 01

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !