BANCADA DIRECTA: Boa sorte Portugal. Mas com a Assembleia da Republica a funcionar desta maneira não só de sorte precisa Portugal. Umas boas vassouradas

sábado, 16 de junho de 2012

Boa sorte Portugal. Mas com a Assembleia da Republica a funcionar desta maneira não só de sorte precisa Portugal. Umas boas vassouradas


O documento perdido no Parlamento como espelho do mau funcionamento do país 
Os repórteres televisivos apresentaram o caso como um fait-divers: no Parlamento um documento andou perdido 40 dias sem ninguém dar por isso. 


 “Perdido” “nos corredores e diferentes pisos deste palácio”, disse o habitualmente circunspecto deputado do PSD, Duarte Pacheco… Foi apenas um simples um problema de falta de “comunicação interna”, disse a Presidente Assunção Esteves… 


40 dias durou o “desaparecimento” sem ninguém dar por isso: quem o enviou não se assegurou de que ele chegaria ao destinatário; vários que o receberam, sem dele serem destinatários “normais”, não se incomodaram a perguntar porque razão o documento lhes fora enviado. Quem o devia ter recebido não deu pela sua falta… Só pode tratar-se de algo sem relevância, nem podia ser de outra maneira… 


 Mas não. Diz o Público que “É um documento de 36 páginas onde se fazia o “ponto de situação sobre os objectivos do Programa Nacional de Reformas”. “Quando o deputado do PSD Jorge Paulo Oliveira se preparava para apresentar as suas conclusões “sobre a recomendação do Conselho Europeu relativa ao Programa Nacional de Reformas de 2012 de Portugal e à emissão de um Parecer do Conselho sobre o Programa de Estabilidade de Portugal para o período de 2012-2016”, João Galamba (PS) pediu a palavra para denunciar a omissão..


” Alguém será responsabilizado? Não há no Parlamento um registo de entradas, protocolos, coordenação da distribuição de documentos, etc., preparação e distribuição antes do agendamento nas Comissões, etc., etc.? Como é possível a desorganização que este quase caricato episódio traduz? Espantoso? Nem por isso. 


Hoje mesmo, no Parlamento o primeiro-ministro não sabia que a Maternidade Alfredo da Costa vai encerrar este ano porque o ministro não lhe disse e ele acha bem que os ministros não lhe digam o que decidem. Também não sabe e nem quer saber e “tem raiva a quem sabe” (e a quem pergunta) o que se passa com o resgate de Espanha, como também se viu hoje no Parlamento… 


 Mas há males que vêm por bem: agora que o Programa Nacional de Reformas de 2012 de Portugal foi finalmente encontrado, que tal se começasse por ser aplicado no Parlamento e no Governo?

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !