BANCADA DIRECTA: Porcos ibéricos. Creio ser uma industria agro-pecuária em crescendo. Mas foram esquecidos na Cimeira Ibérica

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Porcos ibéricos. Creio ser uma industria agro-pecuária em crescendo. Mas foram esquecidos na Cimeira Ibérica

Cimeira Ibérica. 
O porco ibérico como pano de fundo 


Confesso que gastronomicamente não gosto muito desta carne. Mas aceito dar umas dentadas numas bifanas “made in Vendas Novas” ou umas febras meio grelhadas, porque muito grelhadas tiram-lhe o sabor. Assim também tenho de confessar que não sei distinguir pelo sabor da carne se ela provém de um porco preto, de um branco ou de um ibérico. 


Aliás, acho que se devia chamar a todos os porcos o nome de “ibéricos”. E depois que cada um comercialize as carcaças dos animais à sua maneira. 


Ora a respeito da Cimeira Ibérica que ontem se realizou no Porto falou-se de tudo menos no porco, melhor nos “porcos ibéricos” 


Este excerto da Cimeira dá-nos uma visão do que lá se falou: Da reunião desta quarta-feira, saíram 8 acordos bilaterais, com destaque para a “importância estratégica” das ligações em bitola europeia entre Lisboa-Sines-Caia-Madrid-Irún e Aveiro-Salamanca-Irún, projectos sem data concreta, a concluir “o mais rapidamente possível”. 
Além de outros projectos no sector ferroviário, foi acordado também, ao nível energético, eliminar a dupla tarifação do transporte do gás natural a partir de 2013 e avançar na terceira interligação de gás natural entre os 2 países, sendo o combate ao défice tarifário assumido como “prioridade na política energética” ibérica. 


Entre outras matérias, os 2 países querem resolver “rapidamente” o problema que os cidadãos com dupla nacionalidade sentem pela aplicação de regras diferentes nos apelidos entre os registos civis dos 2 países. Reforço do combate ao terrorismo, crime organizado, imigração ilegal e tráfico de seres humanos e o compromisso de apresentação de um Plano de Contingência 2012 na área da seca fazem também parte das conclusões. 


Concluindo, eu constato de que se falou muito de tudo, menos no porco ibérico, melhor nos porcos ibéricos. Fico sem saber quais as zonas agro-pecuárias onde esta indústria de criação do porco ibérico está instalada. Mas acho que até nas zonas urbanas se criam e se desenvolvem estes animais. 


Sei, mas não digo. Fui educado desta maneira. 


E ainda bem!.....


Adriano Rui Ribeiro

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !