BANCADA DIRECTA: Politica à portuguesa com erros de “lapsus linguae”. Mais uma do Alvarito que agora descobriu que o “Desemprego em Portugal” ” é o “coiso”

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Politica à portuguesa com erros de “lapsus linguae”. Mais uma do Alvarito que agora descobriu que o “Desemprego em Portugal” ” é o “coiso”

 O "coiso" do Álvaro 

 Na semana finda, o "coiso" atingiu o valor recorde de 14,9 por cento, o que significa uma "oportunidade para mudar de vida" para mais uns milhares de portugueses. Para quem não entendeu, trata-se apenas da notícia sobre a taxa de desemprego do último trimestre segundo o léxico recém-inventado pelo primeiro-ministro e pelo ministro da Economia e do Emprego cá do rectângulo. 


 Depois de Passos Coelho ter promovido o desemprego a "oportunidade", eis que Álvaro Santos Pereira o reduziu, imagine--se, a "coiso". Aconteceu no calor do desafio que ele lançou no Parlamento ao PS, instando-o a apresentar, em vez de palavreado, medidas concretas para combater o desemprego. 


 "Todos temos de trabalhar em conjunto, sindicatos, patrões e partidos, para conseguirmos ultrapassar este coiso"– disse, estragando a performance de uma semana em que brilhou de modo inédito ao cortar 1800 milhões nas rendas excessivas do poderoso sector eléctrico. 
Terá sido um lapsus linguae, ( ou se calhar nem foi, por vezes as intimidades linguísticas vêm ao de cima sem nos aperceber) mas revelador da ligeireza preocupante com que o Governo parece encarar o drama do desemprego. 


Que não é um "coiso", mas ameaça tornar-se um monstro e abalar perigosamente a paz social


Alvarito, Alvarito, vamos lá a ter tento na língua. Se já não gosto de ti, assim ainda gosto menos. Eu sei que não te importas, mas que faz mossa, lá isso faz. E como é multiplicado por milhares....... ainda pior!....


Contribuições
Álvaro, vou-te dizer uma coisa: não é qualquer um que ultrapassa o Coiso.
Eu sei que viveste, estudaste e ensinaste no Canadá, mas isso não te dá o saber suficiente para conseguires ser mais rápido que o Coiso.
Recordo o que disseste na Assembleia da República:
O desemprego tem que ser uma preocupação de todos nós. E todos nós temos que trabalhar em conjunto, sindicatos, patrões e partidos para conseguirmos ultrapassar este coiso».

Que mal é que eu te fiz, pá?
Que mal é que eu te fiz para que queiras trabalhar em conjunto com os sindicatos, os patrões e os partidos, só para me ultrapassares?
Bem sei que tenho brincado um pouco com essa tua toleima, porque é toleima essa coisa de quereres ser tratado pelo nome próprio, como se quisesses fazer parte de todas as famílias, mesmo das famílias dos desempregados que ajudaste a criar.

Mas o Coiso é uma página simples e despreocupada, que não merecia essa tua raiva.
É desmesurado, Álvaro.
Por favor, Álvaro Santos Pereira, deixa-me o Coiso da mão!


Agradecimento pelas contribuições "ao imperturbável coiso" pela cortesia
Texto lido no “o imperturbável coiso"



1 comentário:

luis pessoa disse...

A espécie de primeiro-ministro teve razão ao dizer que o desemprego era uma oportunidade para os desempregados para mudarem de vida. É só olhar para TODOS os ex-ministros e verificar que ao serem despedidos TODOS conseguiram melhores empregos nas empresas que tutelaram!
Imaginem que não eram despedidos, ainda hoje estavam naqueles empregos foleiros...
Este ministro da exportação do pastel de nata também tem razão! Lá do coiso de onde ele vem, nunca sentiu o coiso e sabe que quando for corrido com um pontapé no coiso, não vai ficar no coiso.
Coisas...

Obrigado Pela Sua Visita !