BANCADA DIRECTA: Aveiro. Tribunal. Julgamento Face Oculta. A corrupção elevada exponencialmente a contas com a “Justiça”

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Aveiro. Tribunal. Julgamento Face Oculta. A corrupção elevada exponencialmente a contas com a “Justiça”



Aveiro. Tribunal. Julgamento Face Oculta. A corrupção elevada exponencialmente a contas com a “Justiça”

Popular confronta Armando Vara à entrada do julgamento Face Oculta e faz o que todos os portugueses deviam fazer, para ver se alguns tinham vergonha de sair à rua

Texto de Pedro Sousa.

4 comentários:

luis pessoa disse...

Popular, simples popular é capaz de não ser!
Então nesta república das bananas um cidadão, chame-se lá como se chamar, ainda sem qualquer condenação é abordado e confrontado DENTRO do edifício do Tribunal por um qualquer indivíduo e nada acontece?
Vá lá que não foi dentro da sala de audiências, mas só por mero acaso!

Já nada mais falta vermos nos tribunais. Só foi pena o Vara não o ter agarrado pelos colarinhos e levado para dentro da sala de audiências para que ele o pudesse acusar e provar as acusações, lá dentro!
Será que aquele senhor de vermelho sabe todas as coisas de que acusam Vara? Será que tem as provas que não aparecem? Será que não tem mais nada para fazer?

Dentro do edifício do tribunal? E nada aconteceu?
Abençoado país, onde TUDO é possível, impunemente!
Depois disto, valerá a pena o julgamento?

Anónimo disse...

Ao que este país chegou
Então agora já se fazem julgamentos populares dentro dos tribunais?
Desta vez o Marinho e Pinto anda entretido com a Paulinha e deixou passar esta situação em branco?
Afinal para onde caminhamos?
E a comunicação social, na ansia de fazer noticias, ainda dá cobro mediatico a esta?
Daniel Ferraz

PSousa disse...

Caros amigos,

Para vos responder de forma simples e directa, só vos posso dizer o seguinte:

Dentro dos tribunais ou fora deles, para os grandes glutões e
"sábios" desta dita democracia, nada se passa, ainda para mais se for mediático ou com muito dinheiro, mesmo que o..nosso!

Quanto ao "simples" popular que disse algumas verdades, nunca se sabe, pois esse ate comentários nada abonatórios em favor dele já tem, e só disse que a sua inocência era muito duvidosa, não disse que era culpado, imagino se o dissesse. Enfim....

Abraço a todos

Adriano Ribeiro disse...

Caros amigos Luís Pessoa, Daniel Ferraz e Pedro Sousa
Em primeiro lugar agradeço os vossos comments
Deixem-me tomar parte nestas vossas opiniões
Pedro Sousa não conhece pessoalmente o Luís mas já deu para comprovar que o Luís mede e avalia à priori, muito bem, as palavras que vai utilizar numa peça escrita. Um arguido é considerado inocente até ser condenado e a sentença transite em julgado. Presumo que o Luís acredite tanto na inocência de Armando Vara como eu. Isto é, não deve ser inocente nenhum. Mas deixem a Justiça funcionar e os tribunais decidirem.
Agora invadir-se um interior de um qualquer tribunal e uma pessoa estranha ao processo – mesmo que o não fosse - invectivar um arguido que vai ser julgado no imediato, não lembra ao diabo.
Quanto a estes indivíduos corruptos – neste caso ainda suspeitos - de terem vergonha quando saírem à rua é uma treta. Estes indivíduos não têm vergonha alguma em qualquer situação. Só olham para o seu umbigo.
Abraço
Adriano Rui Ribeiro

Obrigado Pela Sua Visita !