BANCADA DIRECTA: Os meus flops (23) Na Oposição era uma fera a argumentar. Hoje é todo sorrisos. Cheio de confiança. Mas o povo dizia "No Outono falaremos!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Os meus flops (23) Na Oposição era uma fera a argumentar. Hoje é todo sorrisos. Cheio de confiança. Mas o povo dizia "No Outono falaremos!

O precipicio como pano de fundo

Os meus flops (23) Este ministro quando estava na oposição era uma fera a argumentar. Hoje é todo sorrisos e amabilidades. E cheio de confiança subjectiva. Mas vozes diziam que “lá para o Outono falaremos”!

Ainda há relativamente pouco tempo considerámos que os resultados do segundo trimestre estavam a ser melhores do que o esperado. Pelo menos era o que nos faziam crer. O ministro dos assuntos parlamentares, Miguel Relvas, o tal homem de confiança absoluta de Passos Coelho, considerou na altura que estes resultados eram um “sinal de que o Governo estava no bom caminho”. Aliás via-se bem que o Governo nada tinha a ver com estes resultados, já que tinha sido empossado quase nos finais desse segundo trimestre. Tempos de ontem

Quando se dizia que era preciso esperar pelos tempos de Outono para confirmar estas performances, nem era um sinal de maledicência, mas sim de esperança. Os tempos socráticos já iam longe e esperavam-se mudanças. Para melhor, claro.

O Outono chegou, eivado de um calor sufocante e temperaturas altíssimas. Se este tempo continuar esperam-se ainda tempos mais difíceis com esta seca, que já nem há no Alentejo pasto para os animais. Para outros, os do costume, há sempre, claro.

Com a situação económica do país a deteriorar-se e a agravar-se desde a posse do actual Governo, o tempo de Outono nada de bom nos perspectiva. Senão vejamos:
Tempos de hoje

a) Anunciou ontem a SIC que "o buraco nas contas públicas é ainda maior do que se previa. Os números voltaram a agravar-se no terceiro trimestre".

b) Para 2011 o BdP prevê uma contracção do PIB de 1,9%, e de 2,2% para 2012, quando no final do 2º trimestre, o PIB recuava apenas 0,9% em relação a idêntico período do ano anterior.

c)Para não alongar demasiado o comentário, refira-se, por último, que "A taxa de desemprego em Portugal foi a quarta mais elevada da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) em Agosto com 12,3%, quando a média dos 34 países desta entidade se fixou em 8,2%"

d)O Bastonário da Ordem dos Médicos, Dr. José Manuel Silva, disse durante o fim-de-semana:
"Estamos na bancarrota e não vamos cumprir com a nossa dívida, porque os juros são incomportáveis. Estamos falidos. Essa é a realidade do nosso País" E rematou: "dentro de alguns anos será perdoada parte da dívida

Qual será o futuro deste país?

Que diz a isto, senhor ministro ? A mim, senhor ministro, parece-me que o Governo vai, de facto, no bom caminho, mas para lançar o país no precipício.

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !