BANCADA DIRECTA: Os desalinhados Bancada Directa. Pior a emenda que o soneto. Miguel Macedo: um ministro fragilizado……

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Os desalinhados Bancada Directa. Pior a emenda que o soneto. Miguel Macedo: um ministro fragilizado……

Os desalinhados Bancada Directa. Pior a emenda que o soneto. Miguel Macedo: um ministro fragilizado……

Depois de vinda a lume a verdade insólita do subsídio de alojamento em Algés, Miguel Macedo dificilmente sairia da situação sem custos.

Poderia ter minimizado os estragos, se tivesse optado por uma saída airosa que até estava mesmo à vista: bastaria que, logo que o assunto veio à baila, tivesse prontamente renunciado ao subsídio.

Depois de afirmar que não prescindia do mesmo, veio depois anunciar a renúncia em continuar na receber o dito subsidio de alojamento, fazendo-o em termos que já vi qualificar como sendo pior a emenda que o soneto. Claro dar o dito por não dito, aliás, dizer que estava tudo bem e depois cair na real, deixa-o claramente fragilizado. Digo isto mesmo considerando que, muito provavelmente, a sua renúncia, nesta altura, não foi mais que uma forma de cobrir a responsabilidade de Passos Coelho na concessão do subsídio.

Ainda assim, não me admiraria que Miguel Macedo se tenha transformado num ministro a prazo. Num Ministério tão sensível como é o da Administração Interna, onde não faltam problemas, com as forças de segurança a prepararem acções de protesto nas ruas, não é ele a pessoa indicada para os resolver. E não é, porque, a partir de agora, atenta a natureza dalguns problemas que têm a ver com remunerações e subsídios a que as forças de segurança se sentem com direito, falta-lhe, além do mais, autoridade moral, melhor dizendo que houve uma falta de ética da sua parte.
E não nos podermos esquecer da sua arrogância, enquanto líder do Grupo Parlamentar do PSD, quando apregoava e apostrofava a imoralidade dos outros.

1 comentário:

luis pessoa disse...

Ministro a prazo num gtoverno a prazo, porque as mentiras jamais duram muito, em democracia.
Um governo de mentirosos com um líder mais mentiroso que todos, não irá resistir.
Quando foi eleito, afirmei e escrevi que num país decente e minimamente honesto, este governo não durava até ao Natal.
Está demonstrado que assim seria, se este país fosse decente e honesto, o que não está demonstrado, quando as sondagens mostram que esta gente tem popularidade!

Hoje estão eufóricos! Julgam ter encontrado os caminhos para a resolução da "crise"! Pobreza intelectual! As próximas semanas vão dar a dimensão do contrário e esta gente vai atacar em força, não já a classe média, porque essa não dá mais, mas os pobres! Os pobres! Em nome da capitalização dos bancos! Essa foi a medida encontrada pelas anedotas que regem a Europa, com aplausos do outro lado do Atlântico?
Preparo um texto que aqui publicarei, se o Amigo Adriano assim entender e permitir, em que tentarei mostrar como uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma pôs estes "líderes" europeus em euforia! Mais, com todos a baterem nas costas do nosso mentiroso primeiro e a saudarem as medidas "corajosas" de quem está no "bom caminho", mas com uma segunda mensagem: Prepara-te para tomar mais medidas...

Um verdadeiro espanto, se não fosse trágico! E em Belém, uma série de gente inútil apelou ao diálogo e à concórdia, depois de uma reunião de nada com coisa nenhuma!

Não sou religioso e por isso não posso apelar à graça divina, mas com gente desta, quase acreditamos nessas coisas...

Obrigado Pela Sua Visita !