BANCADA DIRECTA: Srs. do Apito: Parte III

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Srs. do Apito: Parte III

PINTO DA COSTA:

"Há pseudo-intelectuais a falar de futebol como se percebessem alguma coisa do assunto e a darem opiniões ridículas sobre arbitragem. Estão a chegar fogo ao futebol, são incendiários que julgam estar a fazer um grande papel. Criam um clima insustentável aos próprios árbitros, que têm sido uns heróis."


VEJAM O QUE É SER ÁRBITRO NESTE VÍDEO E COMO DEVERIAM NA OPINIÃO DE PINTO DA COSTA E LUIS GUILHERME SEREM TRATADOS!!






Recomendo ao Sporting que altere o discurso e adopte um mais próximo deste que se ouve no vídeo, já que assim os senhores árbitros não se sentem pressionados, nem o sr. Luís Gulherme, que deve achar melhor tratar os árbitros pelo nome próprio com adjectivo qualitativo referido nesta conversa.

Por acaso estão a pensar em exigir desculpas tambem a estes?! E os referidos árbitros deste vídeo tambem vão boicotar os jogos!?

Como diziam Paulo Bento quando era treinador do clube de Alvalade, que este clube tratava bem demais os árbitros...agora sabem porquê!

Sem mais comentários deixo-vos um excelente artigo de Ze Diogo Quintela escreveu.

“O Sporting e a birra dos árbitros” por Zé Diogo Quintela


“(…) O grande problema do Sporting não são os erros da arbitragem – é não conseguir meter a bola na baliza”


Bruno Prata, Público, 23/8/2011Adicionar imagem



Esta afirmação de Bruno Prata, que tem sido repetida por muitos, é falsa. Porque o Sporting consegue meter a bola na baliza, mas o golo é mal invalidado. No jogo contra o Olhanense marcámos golos, contra o Beira-Mar é que não. E esse jogo foi depois da birra dos árbitros. E a questão não é essa. A questão é o facto de tanta gente querer fazer pensar que a questão é essa. Imaginem que um homem, incompetente no seu trabalho, é despedido. Nesse dia volta para casa mais cedo e surpreende a mulher com o amante. Faz um escândalo. Eu digo que o marido é traído porque a mulher é galdéria, o Bruno Prata e outros jornalistas desportivos dirão que é traído porque é incompetente no emprego. Mas não nos podemos iludir. A culpa desta situação é nossa, do Sporting. Não a culpa de falharmos golos ou de termos ofendido os árbitros, mas a culpa de ter aceitado, passivamente, o que tem acontecido nos últimos anos.

A culpa é nossa por nunca termos dito nada sobre o Apito Dourado. Por termos tido presidentes que se sentaram, como se nada fosse, ao lado de Pinto da Costa, o homem que recebe árbitros em casa, que lhes paga viagens ao Brasil, que lhes oferece fruta e ameaça oferecer o jantar. Por apoiarmos a eleição para a Liga de Fernando Gomes, ex-vice-presidente do Porto do tempo do Apito Dourado. O Sporting ajudou, com o seu silêncio, com a sua conivência, a que os comportamentos corruptos, que prejudicam o clube, passassem impunes e, mais grave, passassem a ser considerados irrelevantes. Não foi só o Sporting, claro. Também têm culpa os jornalistas que continuam a fingir que não se passou nada. Os directores que evitam os assuntos polémicos, com medo de perder o acesso aos dez minutos iniciais dos treinos e às conferências de imprensa cheias de banalidades. Os comentadores que negam que o que se passou seja grave, para não terem de admitir que festejam títulos ganhos com trafulhice. Os clubes que não protestam quando são prejudicados em favor do Porto. Os dirigentes da Liga e da Federação que olham para o lado. Todos contribuem para que, em Portugal, a trapaça seja normal.

Se é normal um presidente receber em casa um árbitro que, dois dias depois, vai beneficiar o seu clube num jogo importante e se, ainda por cima, é o presidente do clube que já pagou viagens ao Brasil a outros árbitros, então qual é o espanto por haver golos mal anulados como o do Sporting – Olhanense?

Os árbitros só fizeram este boicote patético porque acham que, como é o Sporting, podem. Porque, vendo a atitude do Sporting nos últimos anos, julgaram que éramos tíbios. Alguém acha que faziam isto ao Porto, por exemplo quando o Villas Boas criticou João Ferreira, antes de um jogo na época passada? Claro que não faziam. O Porto é que manda. Ou manda dar fruta, ou manda dar o jantar. Ou putas, ou porrada. Quem não se dá ao respeito, como Sporting não se deu nos últimos anos, acaba assim, com um grupo de bandalhos a achar que nos pode intimidar. Mas ainda podemos mostrar-lhes o quanto estão enganados.

O que há a fazer, aconteça o que acontecer, é não pedir desculpa. Está fora de questão ceder sequer um milímetro. Seria admitir que somos menos do que os outros clubes. E, se palhaçada continuar, então devemos recusar participar neste campeonato. Era a atitude que devia ter sido tomada quando se descobriu que a fraude do Apito Dourado ia passar incólume. Ainda vamos a tempo.

PS – A solução para o problema do futebol português não passa pelo aumento da competência dos árbitros através da sua profissionalização. É uma falácia. A maioria das vezes não erram por incompetência, erram por corrupção. E aumentar-lhes o salário só vai fazer com que se esforcem mais para fazer batota a favor de quem influencia a decisão sobre que árbitro tem melhor nota e sobe de escalão, logo ganha mais. O Apito Dourado mostrou bem quem manda nesta bodega. Enquanto o Presidente do Porto puder oferecer fruta, viagens e cafezinhos à vontade, o que é que interessa se é a árbitros de classe média ou a árbitros de classe média alta? Ou será que, se ganhasse mais dinheiro, Augusto Duarte já não precisava de aconselhamento matrimonial de Pinto da Costa para o seu pai? E Jacinto Paixão, com um aumento de salário, deixava de preferir mulatas?

Zé Diogo Quintela
23-08-2011
in sportingapoio.com

2 comentários:

Anónimo disse...

Pinto da Costa até faz com que o clube que veste de presidiário perca em casa com o Marítimo!! Há meia dúzia de horas atrás! O PC é mesmo tão bom como este quintela não passa de um quitaleco que nunca chega a quinta. Este quintalzeco, um dia, muito lá para diante, há-de perceber que só se deve falar do que se sabe. Ele fede e não deve ser dos gatos

PSousa disse...

Caro anónimo,dou-me ao trabalho de responder o seguinte em respeito a sua presença no blogue:

- Fale de factos que estão descritos e desminta algum com argumentos validos.

-Não está em causa a competência de Pinto da Costa ou seu clube na organização que tem [da qual respeito e louvo], mas sim os problemas visíveis que estão continuando a suceder no futebol português, e a diferença de discursos que vão tendo conforme a situação temporal e com factos ocorridos e nunca desmentidos por quem de direito.

- Diga-me também porque não querem mudar actual situação da arbitragem e a quem interessa este estado de coisas quem só denegri o F.P.?!

-E não estão aqui em causa clubes, mas sim competências das pessoas a quem de direito e a diferença de discursos conforme os interesses. É para isso que estes artigos são publicados.

Quanto a incompetência de alguns clubes na gestão do seu futebol dentro do campo e até fora dele, pode verificar nos arquivos deste blogue o quando já se falou e o que se previu, em qual está incluído o clube dos condes e viscondes.

Aqui não se defendem clubes só porque sim, mas porque obcjetivamente se argumentam opiniões que sendo validas para uns, são susceptíveis de serem contra-argumentadas por outros.

Abraço e volte sempre

Obrigado Pela Sua Visita !