BANCADA DIRECTA: Vamos falar de Futsal. Benfica conquista Taça de Portugal e Paulinho cria polémica no Sporting.

domingo, 31 de maio de 2009

Vamos falar de Futsal. Benfica conquista Taça de Portugal e Paulinho cria polémica no Sporting.

O Benfica arrecadou neste sábado a Taça de Portugal de futsal, ao vencer o Belenenses, em Vagos, por 4-1.

Ao intervalo já a equipa orientada por André Lima vencia por 1-0, graças a um golo de Ricardinho, na sequência de um livre de dez metros. No segundo tempo, e com o apoio do presidente Luis Filipe Vieira e de Rui Costa, na bancada, o Benfica garantiu um triunfo confortável. César Paulo, Zé Maria e Rogério Vilela marcaram os restantes tentos. Pedro Costa marcou na própria baliza o tento de honra do Belenenses.
Esta foi a quarta vez que o Benfica conquistou a Taça de Portugal de futsal. Para André Lima foi o primeiro troféu conquistado enquanto treinador.

E a polémica instala-se no Sporting após declarações de Paulinho.

Paulinho: «Miguel e Carlos Vaz estão a afastar-me»
PIVOT BRASILEIRO ACUSA DIRIGENTES DO SPORTING


Carlos Vaz (líder da secção) e Miguel Albuquerque (secretário técnico) são apontados por Paulinho como os culpados pela iminente saída do Sporting. Apesar do pivot e o técnico Paulo Fernandes quererem a continuidade, houve, de acordo com o brasileiro, um contra: "Ofereceram-me um contrato bem abaixo do valor que estava estipulado para o ano de opção. Entendi isso como uma forma educada de me mandarem embora", explica o pivot de 27 anos.

Ainda assim, o jogador assume a paixão que sente pelo clube. "O Miguel e o Carlos Vaz disseram-me coisas que não se dizem a ninguém. Eles sabem que dificilmente representarei outro clube em Portugal, pelo amor que tenho ao Sporting, e jogam com isso. Sei que os adeptos também gostam de mim, mas estas duas pessoas estão a afastar-me do clube. A minha vontade era renovar."

A relação do jogador com o secretário técnico azedou há dois anos, quando esteve perto de ser cedido pelo MRA Xota aos leões, mas acabou por ir para o Playas de Castellón. "Acertei com o Miguel e ele ficou de falar com o meu representante. Foi a 2 de julho e disse que em 24 horas dava a resposta. Dia 17 ainda não tinha respondido, mas depois disse que eu não tinha vindo por causa do meu representante", conta o brasileiro, revelando o que lhe disse o empresário: "Não podia deixar-me desempregado, entendeu o silêncio como um não."
E, em jeito de conclusão, elogia o apoio de Paulo Fernandes: "O treinador está 100 por cento comigo. Exigiu que eu ficasse mas não foi ouvido. Quero que os sportinguistas entendam que, se não ficar, é por culpa dos dois. Já demonstrei a minha vontade de renovar mais do que uma vez."

Mário Patrício: "Declarações do Paulo Roxo são descabidas"

Mário Patrício, vice-presidente do Conselho Directivo do Sporting, face às declarações feitas pelo jogador Paulinho, achou por bem esclarecer os sportinguistas, afirmando: “após declarações do Paulo Roxo ao jornal "Record", não poderia deixar de lamentar as mesmas, pois no meu entendimento são descabidas e não passam de inverdades.


Por forma a não deixar dúvidas aos nossos associados, e contrariamente ao que é dado a entender pelo atleta, a planificação das épocas desportivas é feita em sintonia entre os dirigentes e o técnico principal, acompanhada e supervisionada pelo Conselho Directivo, que em conjunto fazem uma avaliação de desempenho das prestações desportivas e identificam as necessidades da equipa, agindo posteriormente de acordo com os dados recolhidos.

O Paulo Roxo foi infeliz nestas declarações porque na época passada foram os mesmos dirigentes que ele agora critica, que se lembraram dele e negociaram o seu empréstimo com o clube MRA Navarra, onde o atleta era pouco utilizado.

Entendeu o Sporting Clube de Portugal não accionar a clausúla de opção que constava no contrato de empréstimo, tendo atempadamente informado o atleta dessa decisão, (antecipando a mesma), pois em termos contratuais o prazo expira apenas no próximo dia 31.

Com a sua qualidade enquanto atleta, o Paulo Roxo e o seu agente não deverão ter dificuldades em encontrar no mercado clubes que possam cumprir as suas ambições financeiras, no entanto em minha opinião e devido ao estado actual da economia mundial, seria de todo conveniente que a sua ambição desportiva fosse superior às suas imposições financeiras.

Ao Paulo Roxo desejo os maiores sucessos desportivos e elogio a forma como sempre defendeu e honrou a camisola do nosso Clube.”


Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !