BANCADA DIRECTA: A diferença de preços nos combustiveis entre Portugal e Espanha anda na ordem dos 16 centimos. Porquê?

domingo, 28 de setembro de 2008

A diferença de preços nos combustiveis entre Portugal e Espanha anda na ordem dos 16 centimos. Porquê?

Caros amigos leitores do Bancada Directa


Resolvido o assunto do cabo USB da camara aqui vao as primeiras imagens. Nesta caso ou se faz uma coisa ou outra. Ou se atesta a viatura ou se fotografa. (foto Bancada Directa)

Neste tema , sobre os preços dos combustiveis que se praticam em Portugal e Espanha, apresento o aparecimento da figura de Rosyanne, uma africana a viver e a trabalhar em Roquetas de Mar e que começarei a desenvolver no próximo post.

Na primeira vez que fui levar a sua casa a minha amiga Rosyanne, ela disse-me para seguirmos pelo "centro urbano" de Roquetas, pois queria mostrar-me o local onde ocorreram os incidentes de 6 de Setembro, dos quais resultou a morte do cidadão senegales Ousmane Kote e ainda indicar-me qual era o posto de venda de combustiveis que praticava os preços mais baratos.

Rosyanne reside em La Mojonera, mais concretamente no barrio de Llanos de Vícar. O caminho mais perto para sua casa, a partir das Marinas (zona da maioria dos hoteis de Roquetas) é seguir junto à costa e cerca de 4 quilometros mais à frente apanhar-se a estrada ( sempre entre estufas) para El Solanilho. Seguindo-se sempre em frente cai-se em Llanos de Vícar, mesmo encostado a La Mojonera.

Mas a preferencia de Rosyanne em seguir pelo centro de Roquetas, segundo vim a depreender mais tarde, seria por outros motivos, que nao aqueles que me disse. Mas, em todo o caso, permitiu-me focalizar o lugar do "barrio Las 200", uma espécie de enclave composto por varios edificios da Segurança Social ( para fixar as populaçoes negras) tipo Quinta do Mocho em Sacavém, ( em ponto muito mais reduzido , mas com 3 vezes mais habitantes todos negros, e intregado no centro urbano) ou melhor, o Bairro das Furnas em Sete Rios). O "barrio Las 200 viviendas" está mesmo situado no centro urbano de Roquetas a cerca de 200 metros da sua plaza central mesmo junto ao edificio do Ayuntamiento e quartel da Guardia Civil. E constatei que o dito posto de combustivel se situava nas trazeiras do Centro Comercial Gran Plaza, em plena Avenida Alicun.


Vê-se claramente no cartaz do posto o preço do gasóleo. 1,117 euros. (foto Bancada Directa)

Segundo acabei de saber, o preço do gasóleo Portugal está em média por 1,267 euros e aqui em Espanha a média dos preços do gasóleo anda pelos 1,135 euros. Em Roquetas de Mar este posto de combustível vende o gasóleo a 1,117 euros por litro, mas neste Domingo, quando regressava da minha volta habitual pelos arredores vi que em Vícar (na carretera N 340)há um posto que vende o gasóleo a 1,114 euros.


Apenas para fundamentar este post "meti "gasóleo neste posto para vos apresentar o talão respectivo.

Portanto a diferença para mais em Portugal é , em média, de 16 centimos por litro. E não só no gasóleo mas , também, nas gasolinas.

Dei comigo a pensar o porque destas discrepancias entre países vizinhos? E, naturalmente, alinhavei estes apontamentos. Por cá sempre se justificou esta diferença, porque "nuestrros hermanos" tem o IVA inferior em 4% do que em Portugal. Mas este IVA inferior em Espanha não é motivo suficiente para se verificar esta diferença de preços.

Somos obrigados a conjecturar, e todos nós sabemos que as gasolineiras portuguesas são muito céleres a aumentar os preços, quando se registam oscilaçoes de valores - para mais - nos mercados internacionais dos produtos petrolíferos, justificando-se com este aumento o acompanhamento em dia desses mercados. Quanto a descidas é que se regista o "busilis" da questao. As gasolineiras são muito mais lentas a descer os preços , com a justificaçao de que há-de haver uma consolidação sustentada destas descidas, para elas decidirem abaixar os ditos preços. Não há duvidas que sao desculpas de mau pagador. E de má fé perante os consumidores!

Agora a máscara caíu a estas gasolineiras. A desculpa esfarrapada actual, para este atraso na descida dos preços, face ao descréscimo do valor dos produtos petrolíferos nos mercados internacionais que já dura há muito dias, é outra. Agora justificam-se com o elevado custo da refinaçao e da distribuiçao dos produtos refinados, chegando ao ponto de afirmarem os seus dirigentes, que apesar das descidas que se verificam nos mercados internacionias, não aponta para uma descida imediata, podendo até aumentarem de custo as gasolinas e os gasóleos. É preciso ter pouca vergonha!!!!

Dou comigo a cogitar sobre a quem realmente interessa esta especulaçao nos preços dos combustiveis em Portugal? Parece que o escandalo era tao grande que o governo já interviu de uma forma suave. Aqui nao tenho os elementos necessários do que se passa actualmente em Portugal. Mas da forma como o governo procedeu até esta altura e a manutençao do elevado valor do ISP que todos nós temos de pagar, resumo desta forma o que penso:



1: Às empresas petrolíferas cuja ansiedade de aumentarem os seus lucros anuais é manifestamente visível. E aproveitam-se da passividade do Governo de Portugal para consolidarem as suas manobras especulativas, chegando ao descaramento de dizerem, que a pouca mobilizaçao dos consumidores numa recente campanha promovida pela DECO, resulta da grande confiança que os ditos consumidores depositam nas suas empresas. Pouca vergonha esta!.

2: Ao Governo de Portugal, porque nao só vai buscar às empresas gasolineiras um imposto adicional sobre os seus lucros "considerados como especulativos" na conjuntura actual do elevado custo dos produtos petrolíferos, mas também no elevado valor do ISP que os consumidores são obrigados a pagar quando atestam os seus veiculos. E tudo isto ajuda a reduzir o "défice"

Nada mais tenho a dizer sobre este assunto. Por vezes quando ouço falar Manuel Alegre, faço sempre um exame de consciencia se nao há um pouco de exagero nas suas atitudes. Mas à medida que os dias vao passando, vou dando mais razao a Manuel Alegre, quando crítico ao comportamento do actual Governo e aos dirigentes do PS.

Apetece-me dizer a Manuel Alegre, grande amigo e companheiro das lutas dos anos 70 para consolidar a democracia em Portugal : Manuel Alegre! Estou contigo!.

Sem comentários:

Obrigado Pela Sua Visita !