BANCADA DIRECTA: TRÊS MÃES PRESAS EM SINGAPURA POR FOMENTAREM INCESTO

sexta-feira, 25 de Maio de 2007

TRÊS MÃES PRESAS EM SINGAPURA POR FOMENTAREM INCESTO


Não lhe chegavam
as dez mulheres...


O fundamentalismo religioso tem
um lado perverso que cega as
pessoas. A história tem mais de um
ano, mas só agora foi tornada pública.
Em Singapura, três mulheres muçulmanas,
todas elas casadas com o
mesmo homem, foram condenadas a
penas de prisão por persuadirem as
suas filhas menores a terem relações
sexuais com o pai.
O homem, casado com dez mulheres
e pai de 64 crianças, foi condenado,
em Abril de 2006, a uma pena de
32 anos de prisão e 24 chicotadas,
por ter mantido relações sexuais com
cinco filhas menores.
Uma das companheiras, segundo
documentos divulgados pelo tribunal,
apanhou nove anos de prisão por
ter convencido a filha e outras duas
raparigas da enorme família a meterem-
se na cama com o pai.
“Ela era quem ‘cozinhava’ os encontros
e era a responsável pelo equilíbrio
das relações entre o marido e as
restantes mulheres”, apurou o juiz
Shaiffudin Saruwan, responsável
pelo julgamento.
As outras duas mulheres, por terem
uma participação menos relevante
– cada uma incitou uma criança
– foram condenadas a uma pena
de prisão de três anos.
“Elas foram coniventes com uma
sórdida conspiração, ao participarem
activamente no esquema. Convenceram
as filhas a fazerem sexo com o
pai”, divulgou o juiz.
O pai terá persuadido mulheres e
filhas através de citações do Corão. O
responsável por tão sórdida trama
terá afirmado às suas dez mulheres e
filhas ser dono e senhor delas, incluindo
ter o direito à prática de actos
sexuais com as filhas, adianta o acórdão
divulgado.
As mulheres agiam como mensageiras
do Corão, dizendo às filhas
para irem ao quarto do pai. Ficou
provado que o homem manteve relações
com as cinco crianças por um
período de 18 meses.O caso só viria a
ser descoberto pela polícia em 2005,
graças à revelação de uma das meninas,
então com 15 anos.
O violador, dono de um negócio de
transportes, tem quatro mulheres e
as restantes seis são contratadas – a
lei permite que casais muçulmanos
celebrem uma união durante um determinado
período. Os 64 filhos, 33
rapazes e 31 raparigas, têm idades
compreendidas entre os dois e os 17 anos.
Fonte 24 Horas


Infelizmente o mundo vai assim, inacreditável ....

3 comentários:

BlackHijab :( disse...

A grande observação a ser feita é que tal atitude(fria e monstruosa) não se trata de Islam e sim da imoralidade de seres humanos imundos como esse homem(que se diz muçulamano mas nada sabe da própria religião que segue)que distorceu a religião de acordo com seus interesses denegrindo e maculando a pureza protetora de religião de Allah swt.

PSousa*Bancada Directa* disse...

Concordo meu amigo,

pois as religiões nada tem haver com as acções, pois os homens é que torcem as suas interpretações conforme seus interesses...

E respeito todas as religiões , bem como os homens de todas elas, desde que seja pela honestidade, verdade e pelo bem...

Beem haja e obrigada por visitar-nos.Volte sempre.

Abraço

PSousa*Bancada Directa* disse...

Perdão, pois queria dizer minha amiga, uma vez que é uma senhora.
Mas o raciocionio é o mesmo...

Bem Haja

Obrigado Pela Sua Visita !